Suspeito de revelar esconderijo de Anne Frank é identificado após 77 anos

Os investigadores passaram seis anos para desvendar o "caso arquivado"

Foto da judia Anne Frank em preto e branco.
Legenda: Arnold van den Bergh, um judeu de Amsterdã, é suspeito de revelar o esconderijo de Anne Frank e sua família para os nazistas
Foto: reprodução

Arnold van den Bergh, um judeu de Amsterdã, é suspeito de revelar o esconderijo de Anne Frank e sua família para os nazistas. A jovem judia, que escreveu um famoso diário do Holocausto, passou dois anos escondida e morreu aos 15 anos em um campo de concentração nazista, em 1945. O homem foi identificado 77 anos após o caso. 

Uma equipe de investigação do caso, composta por um ex-agente do FBI, historiadores e outros especialistas, informou que Arnold van den Bergh teria revelado o esconderijo dos Frank para salvar sua própria família.

Os investigadores passaram seis anos para desvendar o "caso arquivado". Segundo a agência de notícias BBC, Van den Bergh havia sido membro do Conselho Judaico de Amsterdã, grupo dissolvido em 1943, e seus membros enviados para campos de concentração. Van den Bergh, porém, teria morado normalmente em Amsterdã na época.

Ronald Leopold, diretor-executivo do museu Casa de Anne Frank, informou que a pesquisa "gerou novas informações importantes e uma hipótese fascinante que merece mais estudos".

De acordo com o jornal holandês de Volkskrant, Van den Bergh morreu em 1950.

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o Telegram do DN e acompanhe o que está acontecendo no Brasil e no mundo com apenas um clique: https://t.me/diario_do_nordeste

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo

Assuntos Relacionados