Estrangeiros completamente vacinados poderão entrar nos EUA a partir de 8 de novembro

Medida vale para todos os países

Aeroporto de Fortaleza
Legenda: Estrangeiros completamente vacinados contra a Covid-19, incluindo brasileiros, poderão entrar sem restrições nos Estados Unidos a partir de 8 de novembro
Foto: Helene Santos

Estrangeiros completamente vacinados contra a Covid-19 poderão entrar sem restrições nos Estados Unidos a partir de 8 de novembro, anunciou a Casa Branca nesta sexta-feira (15). A flexibilização havia sido anunciada pelo presidente Joe Biden no mês passado, mas sem data específica até então. 

"Este anúncio e esta data se aplicam a viagens aéreas internacionais e terrestres. Esta política é pautada pela saúde pública, rigorosa e consistente", disse no Twitter Kevin Muñoz, subsecretário de imprensa da Casa Branca

Em março de 2020, para frear a propagação do coronavírus, Washington fechou as fronteiras aos viajantes procedentes da União Europeia, Reino Unido e China, e mais tarde adicionou a lista às pessoas procedentes da Índia e Brasil. Também proibiu a entrada por terra a partir do México e Canadá. 

Teste de Covid

Para os viajantes que chegam de avião, o governo dos Estados Unidos solicitará às companhias aéreas que estabeleçam um sistema de rastreamento de contatos e exigirá um teste de detecção do vírus três dias antes da partida. 

Para a entrada por terra, a Casa Branca anunciou nesta semana que a suspensão das restrições acontecerá em duas etapas. 

A partir de 8 de novembro, poderão atravessar a fronteira do Canadá ou México as pessoas que viajam por motivos considerados "não essenciais", por exemplo familiares ou turísticos, desde que estejam vacinadas.

As pessoas que entram no país por motivos "essenciais", por exemplo, os caminhoneiros, estarão isentas. 

Mas a partir de janeiro, a obrigação da vacina anticovid será aplicada a todos os visitantes que atravessarem as fronteiras terrestres, independentemente do motivo de entrada nos Estados Unidos. 

VACINAS ACEITAS NOS EUA

Os EUA decidiram abrir as portas para estrangeiros vacinados com todas as seis vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), incluindo a CoronaVac

Até o momento, receberam o aval da OMS para uso emergencial os seguintes imunizantes:

  • Pfizer/BioNTech; 
  • Janssen;
  • Oxford/AstraZeneca (AZD1222 e Covishield);
  • Sinopharm; 
  • CoronaVac/Sinovac.

Atualmente, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) considera a pessoa "totalmente vacinada" contra a Covid-19 duas semanas após receber a segunda dose dos imunizantes, com o mesmo prazo para a vacina da Janssen, ministrada em dose única.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo