"Estamos em guerra" contra a Covid-19, considera secretário-geral da ONU

Em reunião na OMS, António Guterres defendeu que os países precisam de estratégias urgentes para deter a pandemia

mortes de covid-19 no brasil
Legenda: Brasil se aproxima das 450 mil mortes por Covid-19
Foto: Michael Dantas/AFP

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, alertou nesta segunda-feira (24) que o mundo está "em guerra" contra a Covid-19 e pediu à comunidade internacional a adoção de uma lógica de guerra para superar a pandemia.

"Nós estamos em guerra contra um vírus. Precisamos da lógica e da urgência de uma economia de guerra para aumentar a capacidade de nossas armas", declarou Guterres no início da principal reunião anual dos países membros da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Nesse domingo (23), o Brasil contabilizou 894 óbitos pelo novo coronavírus e 37.072 diagnósticos da doença. Com a inclusão dos registros, o país chega a 449.185 mortes e 16.083.573 pessoas infectadas desde o início da pandemia. No entanto, o balanço pode ser ainda maior, uma vez que nos finais de semana o regime de plantão nas secretarias estaduais é alterado.

Vacinação

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, pediu também um esforço global para garantir que 10% da população de cada país tenha sido vacinado contra a covid-19 até setembro.

Em discurso inaugural na Assembleia Anual desta agência da ONU, Tedros pediu "um impulso em massa para vacinar pelo menos 10% da população de cada país de hoje até setembro". 

Doses aplicadas

Sobre a cobertura vacinal, 19 estados e o Distrito Federal atualizaram informações. Ainda nesse domingo, foram aplicadas 217.580 doses aplicadas da vacina contra a Covid, sendo 130.938 primeira dose (D1) e 86.864 D2.

Conforme os dados das Pastas estaduais de Saúde, 41.961.572 pessoas receberam pelo menos uma dose da vacina contra a Covid no país, o que corresponde a 26% da população adulta. Ao menos 20.659.187 delas já receberam a D2 do imunizante e cerca de um mês após a injeção podem ser consideradas totalmente imunizadas.

No Ceará, até as 19h25 do sábado (22), última atualização do Vacinômetro da Secretaria Estadual da Saúde, 1.549.463 pessoas receberam a D1. Já a D2 alcançou 942.322. O Estado recebeu, ao todo, 3.478.300 doses de vacinas contra a Covid-19.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo