Califórnia se inclina para Bernie Sanders com apoio de latinos e jovens

Senador de Vermont pode conseguir vantagem na disputa pela indicação democrata com uma vitória no reduto liberal

Legenda: Bernie Sanders avança na disputa pela indicação do Partido Democrata à corrida presidencial
Foto: Foto: AFP

Um paradoxo na disputa pela indicação democrata: Bernie Sanders, um homem branco de 78 anos da costa leste dos Estados Unidos, é o grande favorito nas primárias da Califórnia, especialmente entre os latinos e jovens ansiosos por mudanças. Uma vitória neste reduto liberal que tem mais delegados do que qualquer estado (415) dará ao senador de Vermont uma boa vantagem na disputa pela indicação democrata.

>Senadora Amy Klobuchar desiste de corrida democrata à Casa Branca

A Califórnia volta, assim, ao cerne do processo das internas democratas, ao avançar sua primária para a “Superterça”, dia de votação com treze outros estados.

Observadores políticos concordam que sua atratividade no estado aumentou desde a última eleição presidencial, principalmente porque não hesitou em se posicionar em questões como saúde, educação e igualdade social.

Também cortejou agressivamente os eleitores latinos, que representam cerca de um quarto do eleitorado das primárias da Califórnia.

“Sanders realmente se concentrou em atrair o eleitorado latino, reunindo-se com eles, abrindo escritórios e contratando pessoas das comunidades latinas”, afirmou Sonja Diaz, diretora e fundadora do programa de política latina na Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). “Está claro que os latinos são fundamentais para o sucesso de sua campanha”.

Uma pesquisa recente do Instituto de Políticas Públicas da Califórnia mostrou Sanders à frente com 32% das intenções de voto, com 53% de apoio entre latinos e jovens eleitores de 18 a 44 anos.

"Conexão única"

E embora seja o mais velho dos candidatos, Sanders deve muito de seu sucesso aos eleitores mais jovens, famintos por mudanças.

“Muitos de meus colegas acham que Bernie fala sobre questões que interessam aos jovens e que é realmente autêntico”, afirmou à AFP Alex Brandolino, 21 anos, estudante e vice-presidente do grupo da UCLA dos Jovens Democratas da Califórnia.

“Somos uma geração que enfrenta enormes desafios, como as mudanças climáticas, o custo da saúde e as dívidas estudantis e precisamos de uma mudança agora”.

Os jovens tendem menos a ir às urnas para votar, então Sanders reiterou sua convocação para que votem, em um comício neste domingo em San Jose.

“Esta geração não vota a quantidade que precisamos”, afirmou para uma multidão. “Hoje estou aqui para pedir, implorar, que alcancemos pessoas de todo o estado, de todo o país... para dizer-lhes que precisamos deles ao nosso lado na luta política pela justiça”.

Brandolino está confiante de que essa “conexão única” com o “democrata-socialista” levará jovens como ele às urnas em massa.

"Mensagem consistente"

“Nunca mudou, tudo o que disse vem dizendo há anos e anos”, afirmou à AFP Ed Shaiman, professor aposentado de 71 anos, em um comício em Santa Ana, sul de Los Angeles, resumindo o que muitos de seus seguidores celebram no senador: consistência em um discurso cheio de ideias progressistas, cada vez mais populares nesse estado firmemente liberal.

Sanders chega à Superterça depois de vencer em New Hampshire e Nevada, empatar em Iowa e perder na Carolina do Sul, que foi para o ex-vice-presidente Joe Biden.

“É muito provável que os eleitores o nomeiem como o candidato a vencer Donald Trump em novembro”, afirmou Mark Baldassere, presidente e diretor executivo do Instituto de Política Pública.

“Há uma mensagem consistente sobre um papel mais amplo do governo que ressoa com a maioria dos jovens adultos e eleitores latinos na Califórnia”, acrescentou. “E, mais recentemente, enfatizou a importância das mudanças climáticas e a desigualdade de renda, preocupações que muitos californianos levantam”.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo