Bolívia fecha fronteiras com o Brasil por uma semana

Medida preventiva visa proteger a população de uma eventual circulação de nova variante da Covid-19

O governo da Bolívia fechou preventivamente suas fronteiras com o Brasil por uma semana, a partir desta sexta-feira (2). A medida visa proteger a população de uma eventual circulação de nova variante da Covid-19.

Em sua conta no Twitter, o presidente da Bolívia, Luis Arce, disse que nos municípios bolivianos fronteiriços onde for verificada a "circulação de variantes" do coronavírus do Brasil, será feito "encapsulamento" ou quarentena, "estabelecendo controles para sua mitigação, pelo tempo que for necessário".

Confinamentos temporários também poderão ser ordenados em outras partes do país, de acordo com a evolução epidemiológica, disse o presidente. 

Viagens aéreas permanecem 

Ainda não foram determinadas, no entanto, quais medidas serão aplicadas para as viagens aéreas. Até agora, cada pessoa que entra no país deve apresentar um resultado negativo para o coronavírus. 

Embora as autoridades de saúde não tenham confirmado a circulação de nova cepa do vírus, veículos locais em várias cidades bolivianas que fazem fronteira com estados brasileiros relataram um aumento no número de infectados.

No início da semana, a cidade de La Paz ordenou a aceleração da campanha de vacinação em cidades na fronteira com o Brasil, temendo que uma nova variante da doença possa estar circulando. 

Com 11,5 milhões de habitantes, a Bolívia acumula 272.411 casos de Covid-19 e 12.257 óbitos. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo