Agências dos Estados Unidos recomendam uso da vacina Janssen, da Johnson & Johnson, contra Covid

Uso do imunizante tinha sido suspenso em 13 de abril devido a casos de coágulos sanguíneos

Frasco de vacina da Janssen
Legenda: Agências se dizem "confiantes" de que a vacina é segura e eficaz contra a doença.
Foto: Joseph Prezioso/AFP

As autoridades de saúde dos Estados Unidos autorizaram, nesta sexta-feira (23), a retomada da imunização contra a Covid-19 com a vacina Janssen, da Johnson & Johnson. O uso do imunizante tinha sido suspenso em 13 de abril após raros casos de coágulos sanguíneos.

"O uso da vacina contra a covid-19 da Janssen deve ser retomado nos Estados Unidos", destacaram os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e a Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA), em um comunicado feito em conjunto. O posicionamento se deu após a constatação de que os benefícios superam os riscos do imunizante.

A suspensão do uso da vacina tinha sido decidida para investigar vários casos de mulheres que desenvolveram coágulos sanguíneos associados a baixos níveis de plaquetas depois da injeção. No entanto, a FDA e o CDC se dizem "confiantes" de que a vacina é segura e eficaz contra a doença.

"No momento, os dados disponíveis sugerem que o risco de coágulos sanguíneos" é muito baixo, mas a FDA e os CDC permanecerão vigilantes e continuarão a investigar esse risco", acrescentaram.

Um grupo de especialistas recomendou, mais cedo, que a vacinação com o produto da Johnson & Johnson fosse retomado pelas autoridades de saúde americanas.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo