Saxofonista é agredido após se apresentar em frente a prédio residencial em Fortaleza

Moradores registraram momento do ataque, na madrugada desta quinta-feira (2)

Agressão
Legenda: Homem é violentamente agredido após se apresentar com saxofone em rua do bairro Papicu
Foto: Reprodução Redes Sociais

Moradores de um prédio residencial no bairro Papicu, em Fortaleza, registraram o momento em que um homem é violentamente agredido por várias pessoas, na madrugada desta quinta-feira (2). A vítima é um saxofonista que tocava na região.

O crime aconteceu na Rua Júlio Azevedo, onde, conforme os moradores, estão estabelecidas pessoas em situação de rua e usuários de drogas.

As imagens mostram o homem - identificado apenas como Valdy -  já no chão, cercado por um grande grupo. Aos gritos, ele pede ajuda enquanto recebe diversos golpes e chutes nas costas e na cabeça. Em seguida, ele é arrastado pela rua com uma corda presa aos pés. 

Apresentação

Mais cedo, ainda na noite da quarta-feira (1º), o homem se apresentou com o saxofone em frente a portaria de um dos prédios do local, e encantou alguns moradores. As imagens foram divulgadas nas redes sociais.

"Ele começou a tocar umas 22h30 e me comoveu porque o saxofone é instrumento de uma pessoa sensível. Eu desci, ele pediu ajuda porque está desempregado. Dei comida e dinheiro. Ele agradeceu, perguntou se queria pedir alguma música específica e continuou tocando", disse uma moradora, que preferiu não se identificar.

Segundo ela, enquanto ainda tocava, o saxofonista chegou a ser ameaçado para que parasse de se apresentar, mas continuou. "Quando foi umas 3 horas da manhã acordamos com os gritos. Tomaram o saxofone e bateram muito nele. Uma vizinha gritou dizendo que estava filmando e nesse momento ele conseguiu correr, mas foram atrás. Não sabemos o que aconteceu com ele", conta. 

Investigação

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) disse que a Polícia Civil (PC-CE) investiga o caso, por meio do 15° Distrito Policial (DP). A pasta não informou o paradeiro do saxofonista, nem seu quadro de saúde. 

Ainda conforme a Secretaria, a população pode contribuir com as investigações repassando informações para o número 181, o Disque-Denúncia da SSPDS, ou para o (85) 3101-0181, o número de WhatsApp, pelo qual podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia.

As informações também podem ser repassadas para o número (85) 3101-1137, do 15° Distrito Policial (DP). O sigilo e o anonimato são garantidos.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança