Presídios têm visitas retomadas neste sábado no Ceará 

Visitas estavam suspensas desde os ataques criminosos de janeiro deste ano

Legenda: Visitas foram retomadas na manhã deste sábado
Foto: Kilvia Muniz

As unidades prisionais do Ceará que estavam com as visitas proibidas liberaram o acesso de familiares dos detentos neste fim de semana. As informações foram confirmadas pela Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) na manhã deste sábado (16). A entrada dos parentes dos presos estava suspensa desde o início da onda de ataques criminosos em janeiro deste ano.

De acordo com a SAP, todos os presídios onde havia a suspensão já estão com as visitas normalizadas. São eles: 

  • Unidade Penitenciária Francisco Adalberto de Barros Leal (antigo presídio do Carrapicho), em Caucaia
  • Unidade Prisional Agente Luciano Andrade Lima (CPPL I), em Itaitinga
  • Instituto Penal Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II), em Itaitinga
  • Unidade Prisional Professor José Jucá Neto (CPPL III), em Itaitinga
  • Unidade Prisional Professor José Sobreira de Amorim, em Itaitinga

Entretanto, durante esta manhã deste sábado, a reportagem do Sistema Verdes Mares visitou os complexos de Itaitinga e observou que apenas três unidades prisionais estavam recebendo as visitas: IPPOO II, CPPL I e CPPL III. 

Ainda em janeiro o secretário da Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque,divulgou que todas as regalias foram retiradas dos detentos como: televisores, rádio, celulares e eletricidade nas celas. "Estamos reorganizando o sistema." afirmou.

Legenda: Para ter acesso aos presídios, os familiares devem se submeter a um cadastro
Foto: Kilvia Muniz

Regras para entrar

Mesmo permitidas, as visitas de familiares devem agora cumprir as regras estipuladas pela SAP e publicadas no Diário Oficial do Estado no dia 22 de janeiro. A norma regulamenta desde quais alimentos podem entrar, até o tipo de vestimenta considerado adequado. 

O regulamento também determina que o horário de visitas será das 8h às 13h e só será permitida a permanência de visitantes cadastrados no sistema. O material levado aos detentos deve ser entregue em sacos plásticos e recipientes transparentes, contendo a identificação, pavilhão, ala e cela do detento.