Policiais franceses ensinam técnicas de resgate de vítimas em “situações extremas" a agentes do Ceará

Um grupo de 16 agentes de segurança das Polícias Civil (PC-CE) e Militar do Ceará (PMCE) participará do treinamento

Policiais em sala de aula
Legenda: Os 16 policiais – sendo oito policiais civis da Core e oito policiais militares do CPChoque – terão mais de 80 horas de treinamento intenso
Foto: Divulgação SSPDS

Um grupo de agentes da Coordenadoria de Recursos e Operações Especiais (Core/PC-CE) e do Comando de Policiamento de Choque (CPChoque/PMCE) é treinado pela Polícia Nacional Francesa (Raid) para aprimorar técnicas de resgate de vítimas em “situações extremas” no Ceará.

A capacitação iniciou nesta segunda-feira (11) e segue até o próximo dia 22, totalizando 80 horas de aulas. Foram escolhidos 16 policiais.

Policiais em sala de aula
Legenda: A capacitação, que inclui simulação de resgates em transportes públicos, deve seguir até o próximo dia 22 deste mês
Foto: Divulgação / SSPDS

Dentre as técnicas a serem aprendidas, estão:

  • Simulação de resgates em transportes públicos;
  • Treinamentos de abordagem em domicílios;
  • Treinamento de revista e procura;
  • Liberação de reféns;
  • Métodos de defesa durante uma intervenção;
  • Treino de tiro. 
     

Conforme o delegado geral da Polícia Civil, Sérgio Santos, o treinamento ajudará a implementar melhorias à rotina policial. "A qualificação do nosso pessoal é a principal arma no combate aos crimes e às organizações criminosas", aponta.

"Existe uma parceria com o governo francês e essa troca ocorre não só na área de investigação, como na parte tática, a exemplo do curso que se inicia hoje. Esse será um importante momento para o intercâmbio de conhecimento”, avaliou, durante abertura do curso, nesta segunda. 

Adaptações 

O coronel comandante-geral da PMCE, Márcio Oliveira, também ressaltou a valorização da formação dos profissionais da instituição. “A Polícia Militar vem passando nesse novo ciclo de comando por um grande programa de treinamento, não só das tropas especializadas, como daquelas que fazem o Policiamento Ostensivo Geral (POG)", observou. 

"A gente vem, ao longo deste ano, proporcionando aos policiais uma formação qualificada e homogênea para que eles possam dar as tratativas adequadas a todas as ocorrências que lhe são apresentadas, quer seja por acionamento ou por iniciativa das patrulhas que diariamente tiram serviço nesse nosso Estado”, disse.

O que o Ceará que aprender com policiais franceses

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que o curso com os integrantes do Raid, que é a Força de Intervenção da Polícia Nacional (FIPN) da França, é uma interação entre grupos de operações especiais que atuam em ocorrências complexas que demandam treinamento e recursos especiais. 

“O Raid é uma referência mundial em ocorrências com resgates de reféns e ações contra terroristas”, diz em nota. As unidades das polícias cearense que atuam nessa área são a Coordenadoria de Recursos e Operações Especiais (Core), da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), e o Batalhão de Operação Especiais (Bope), pertencente ao Comando de Policiamento de Choque (CPChoque), da Polícia Militar do Ceará (PMCE). 

Como foram escolhidos os policiais a serem treinados 

A seleção dos participantes foi feita entre os policiais que detêm cursos de operações especiais e que já atuam nessa área. As experiências do Raid em situações com reféns e terroristas em transportes públicos e edificações serão repassadas aos policiais cearenses durante o curso, que tem duração de 15 dias e ocorre em diversos locais da Capital. 

Treinamentos psicológicos 

Sobre os aspectos psicológicos do treinamento, a SSPDS informou que os policiais selecionados detêm expertise em ocorrências complexas — o que requer extremo controle emocional. Todo o conhecimento adquirido durante o treinamento será repassado aos outros policiais, dentro de seus limites de atuação.

 
Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança