PM morto em assalto a ônibus foi reconhecido por um dos criminosos, confirma SSPDS

Adolescente apreendido informou à Polícia que outro suspeito sabia da profissão da vítima

Representantes de forças de Segurança Pública do Estado em coletiva
Legenda: Resultados de operação conjunta entre forças de segurança foram divulgados nesta quarta (14)
Foto: reprodução

O policial militar Thiago Araújo do Nascimento, de 26 anos, morreu após ter sido reconhecido por um dos criminosos responsáveis por assalto a um ônibus em Beberibe, na tarde dessa terça-feira (13). Ao todo, três pessoas foram presas.

A informação, que o Diário do Nordeste confirmou com testemunhas da ocorrência, foi confirmada pela Secretaria da Segurança Pública em coletiva nesta quarta-feira (14). O delegado Harley Filho, diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), explicou que as investigações indicaram, inicialmente, que o ato seria apenas um roubo.

No entanto, segundo o tenente-coronel Sinval Sampaio, comandante do Policiamento de Choque (CPChoque), um adolescente de 15 anos envolvido no crime afirmou que João Luiz da Silva Oliveira, 18 anos, sabia da profissão de Thiago e o reconheceu no veículo.

João Luiz é apontado como autor dos tiros que vitimaram o PM e morreu em confronto com a Polícia.

De acordo com o titular da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Sandro Caron, o fato se deu em razão de os bandidos predisporem reação por parte do agente.

Como se deram as capturas

Conforme o comandante-geral da Polícia Militar do Ceará (PMCE), coronel Márcio Oliveira, os dois suspeitos diretamente envolvidos no assalto desceram em Cascavel e retornaram para Aracati.

Após as investigações concluírem que o grupo era oriundo de Aracati, equipes policiais se dirigiram ao município para efetuar as capturas. Francisco Wesley da Silva, 22 anos, com passagens por tráfico de drogas e roubo foi o primeiro preso, capturado no bairro Conjunto Prourb.

Apesar de ele alegar não ter participado da ação, os policiais encontraram o revólver calibre 38 utilizado no crime nos fundos da casa do suspeito. Com ele, também foram encontradas drogas como maconha, crack e cocaína. Wesley informou aos policiais o nome dos outros envolvidos.

Em seguida, Luan da Silva Teobaldo, 23 anos, que responde por tráfico de drogas, foi preso no bairro Conjunto Tabajara. Ele confessou que a arma de fogo roubada do policial, uma pistola .40, estava escondida no forro de um quarto da residência. O armamento continha seis cartuchos e estava enrolado em uma camisa. O celular do PM estava dentro de um fogão.

O adolescente, suspeito de atuar diretamente no crime, foi o terceiro localizado. Ele estava com João Luiz da Silva Oliveira no assalto. Com João Luiz, foi encontrado um revólver calibre 38, duas munições intactas e quatro deflagradas. 

Durante cerco, ele tentou fugir pulando muros de casos próximas, chegando até a fazer um adolescente refém, o qual conseguiu se desvencilhar. Seguidamente, os policiais dispararam. João Luiz, mesmo socorrido, foi a óbito em hospital.

Suspeitos capturados

Os três suspeitos capturados foram levados à Delegacia Metropolitana de Cascavel, onde um inquérito policial e um ato infracional foram lavrados. Wesley e Luan foram autuados em flagrante por favorecimento real, porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas.

Já contra o adolescente, foi lavrado ato infracional análogo ao crime de homicídio, com agravante devido à vítima ser profissional de segurança.

Conforme o titular da SSPDS, o Estado "deu a resposta" que o fato merecia, visto que foi utilizado todo o aparato de segurança disponível na Pasta.

"Aqui no estado do Ceará, bandido vai respeitar Polícia. Toda vez em que ocorrer um crime grave, haverá ação imediata com respostas rápidas do Estado", asseverou, acrescentando que "bandidos não terão tranquilidade".

O delegado-geral da Polícia Civil do Ceará (PCCE), Sérgio Pereira, informou que a 11ª delegacia da DHPP investigará o caso em busca de mais algum envolvido direta ou indiretamente no caso.

Como foi o crime

O agente, membro da Corporação havia mais de três anos, estava lotado no Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur). Ele estaria viajando de Aracati com destino a Beberibe, onde trabalhava, em um ônibus intermunicipal.

Conforme testemunhas, dois suspeitos, que também estavam no veículo, teriam anunciado o assalto e atirado após notarem que Thiago era um PM. O soldado chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança