Mulher que atuava como médica sem registro profissional em posto de saúde de Itatira é presa

Policiais constataram que a falsa médica utilizava a documentação de uma profissional atuante em São Paulo

Vanessa Maria Sampaio Goulart, 50, foi presa em um posto de saúde do município de Itatira, no Interior do Ceará, por atuar como médica sem registro profissional. A prisão ocorreu nesta quarta-feira (9), após denúncia de profissionais da unidade. 

As informações são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

A mulher foi autuada no momento em que prescrevia uma receita para um paciente no posto de saúde. Ela afirmou aos policiais que possuía registro obtido no Paraguai para atuar como médica. No entanto, Vanessa não apresentou os documentos. Também foi constatado que ela não tinha cadastro no Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (Cremec).

"Em um período tão delicado como este, há ainda quem queira usar da fragilidade das pessoas para benefício próprio. É inadmissível que profissionais não habilitados coloquem a saúde de uma sociedade, já debilitada, em riscos", comenta Daniel Aragão, titular da Delegacia Regional de Canindé, que realizou o flagrante.

Durante as diligências, investigadores da Polícia Civil descobriram que a mulher estava utilizando o cadastro de médica de uma profissional de saúde que trabalha em São Paulo.

Vanessa Maria foi conduzida à delegacia e autuada em flagrante por exercício ilegal da medicina e falsidade ideológica.

Reincidente 

A suspeita é reincidente no crime de falsidade ideológica por já ter atuado ilegalmente como médica no município cearense de Pindoretama. Conforme informações da SSPDS, a falsa médica já atendia em Itatira há cerca de dois dias.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança