Governo receberá crédito de R$ 290 milhões para prevenção à violência e combate às facções

O crédito foi aprovado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Confira entrevista exclusiva com a vice-governadora do Estado do Ceará, Izolda Cela

fotohomicidio morte execucao policia seguranca
Legenda: Uma das preocupações do Governo é evitar que jovens sejam arregimentados por traficantes e, posteriormente, vítimas de mortes violentas

O Governo do Ceará recebeu aprovação de crédito de 52,1 milhões de dólares, ou seja, quase R$ 290 milhões para investir no Programa Integrado de Prevenção e Redução da Violência (PReVio). O programa tem como objetivo trabalhar na redução de crimes violentos e prevenir a violência entre jovens e grupos vulneráveis.

Leia também

19.261 adolescentes infratores foram apreendidos no Ceará

O crédito é intermediado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Em entrevista ao Diário do Nordeste, a vice-governadora do Estado, Izolda Cela,  disse que a expectativa da gestão é receber os primeiros desembolsos ainda no fim deste primeiro semestre de 2021.

O valor milionário deve ser distribuído em diferentes frentes e considerando os três principais pilares do Programa: prevenção social da violência, modernização policial e a prevenção da reincidência infracional por parte dos adolescentes.

A estimativa é beneficiar mais de 100 mil jovens, mulheres, famílias e grupos LGBT de dez municípios que concentram 60% dos homicídios de adolescentes e jovens do Ceará, sendo eles: Caucaia, Crato, Fortaleza, Iguatu, Itapipoca, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Maranguape, Quixadá e Sobral.

Izolda destaca que o PReVio foi pensado para aproximar as Forças da Segurança da população de uma forma mais eficiente e para colocar em prática alternativas para reorganizar o projeto de vida dos adolescentes, que, muitas vezes, optam por participar de organizações criminosas acreditando que ali terão melhores condições financeiras.

"Defendemos uma ação a curto prazo na tentativa de barrar as verdadeiras guerras entre facções que sempre afetam muitíssmo a vida da comunidade. É uma chegada mais cirúrgica para evitar tragédias, vidas perdidas. Penso que há uma disputa para a gente ganhar uma parte desses jovens que estão vulneráveis e tantas vezes estão cooptados".

"Um  jovem que está ali sem alternativa. Então vem a problemática da liderança que ostenta um tipo de poder, inclusive de consumo. Aquilo atinge muitos jovens e eles terminam entrando pelas veredas que são perigosas. É uma visão mais integral. Um dos eixos diz respeito a um acompanhamento familiar para vermos a  possibilidade de dar retaguarda. Nosso grande desejo é poder trazê-los pra uma visão de possibilidades", completa a vice-governadora do Estado.

A promessa é que o PReVio fortaleça a capacidade de análise criminal da  Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Por meio da inteligência artificial devem ser adotadas novas estratégias de policiamento comunitário orientado para a solução de problemas.

Parte do valor deve ser designada para construção de 12 Unidades Integradas de Segurança Pública (UNISEGs), implantação do Centro Estadual de Referência LGBT, que contará com serviço especializado e humanizado voltado à população LGBT, e a criação das Salas Lilás, voltadas para o fortalecimento da política de prevenção à violência de gênero nos municípios cearenses. Confira os endereços dos novos prédios.

Aporte financeiro

De acordo com a vice-governadoria do Estado, o crédito tem prazo de 25 anos e conta com uma contrapartida local de US$ 13 milhões, ou seja, o Governo se compromete a, além dos 52,1 milhões de dólares, investir mais 13 milhões de dólares provenientes do fundo do Tesouro Estadual.

"Quando negociamos o financiamento temos um escopo do que eles consideram financiável do ponto de vista da política do banco. Um projeto com esse financiamento tem uma longa trajetória e tem a interface com Governo Federal e com o Senado. Um projeto desse não vai salvar o mundo, mas é importante o Governo fazer esse esforço através de um financiamento para garantir recurso voltado para aspectos importantes da prevenção da violência", pontuou Izolda Cela. 

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança