Em meio a acenos, eventual aliança PT-PDT na Capital ainda é distante

Lideranças das legendas ainda acreditam em uma "surpresa" até a data final das convenções, em meados de setembro. De outro lado, há a cobrança de fatos concretos vindos de articulação do governador Camilo Santana

Legenda: Nas definições em direção à disputa pelo Paço Municipal, Camilo é citado como estratégico
Foto: Miguel Portela

Sinalizações recentes de lideranças do PDT e do PT, incluindo o anúncio de apoio do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) ao pré-candidato petista à Prefeitura de Caucaia (segundo maior colégio eleitoral do Ceará), deputado estadual Elmano de Freitas (PT), geraram repercussões entre petistas e pedetistas. Alguns ainda acreditam em aliança na Capital, enquanto outros consideram distante uma chance de aproximação.

O pedetista Evandro Leitão afirma que é preciso "manter as portas abertas em qualquer situação", seja em Fortaleza ou em qualquer outro município do Estado. Para o deputado, o gesto do ex-governador "é um indicativo positivo" para as tratativas na Capital. Do outro lado partidário, o petista Acrísio Sena acredita que a recente movimentação "é um gesto político importante não só ao PT, mas a todos os partidos da base de sustentação do governador Camilo Santana".

Para ele, a demonstração de apoio é uma mensagem clara. "É hora de união em defesa das conquistas sociais e administrativas das experiências do PT e PDT na Capital, de uma nova perspectiva com geração de emprego e renda", declarou Acrísio.

Defendendo, naturalmente, um nome do PDT à sucessão do prefeito Roberto Cláudio, o vereador Gardel Rolim (PDT) considera que nos próximos dias possa haver algum tipo de "aliança" ou de "surpresa" nos bastidores. Ele cita o nome do petista Nelson Martins ao lembrar que há poucas semanas não se imaginaria a possibilidade da desincompatibilização do ex-assessor de Relações Institucionais para a corrida, e hoje é realidade. "Minha opinião é que o campo mais progressista converse até quando for possível conversar. Esse movimento do Ciro foi uma boa demonstração. Conseguiu compreender, fazer um gesto ao PT, numa cidade importante como Caucaia", disse.

Para o parlamentar, os acordos ainda estão sendo construídos, e a discussão de sucessão está aberta. "Nós, do PDT, abrimos um espaço de diálogo muito grande, temos cinco pré-candidatos, alianças com outros partidos, tem o Élcio (Batista), que participou do debate. Não tem nada pronto, não tem decisão fechada".

O debate citado pelo vereador foi um dos gestos feitos aos aliados pelo grupo, na noite de ontem. O PDT convidou para o debate, entre os pré-candidatos pedetistas à Prefeitura de Fortaleza, nas redes sociais, o ex-secretário Élcio Batista, que é um nome do PSB que postula a candidatura na Capital. De acordo com o senador Cid Gomes (PDT), que mediou a discussão sobre cultura e educação, os pré-candidatos Alexandre Pereira (Cidadania) e Célio Studart (PV) também serão convidados. O PT não foi citado.

Decisões

Apesar de lideranças alimentarem a esperança de união em Fortaleza, o presidente estadual do PT, Antônio Filho, conhecido como Conin, afirma que, até ontem, não houve nenhuma conversa com o PDT nesse sentido, e que o apoio de Ciro ao pré-candidato Elmano ocorreu de forma unilateral, sem contrapartidas, após o ex-ministro reconhecer as "qualidades" do nome petista em Caucaia.

O dirigente reforça que a deputada federal Luizianne Lins expressa a voz do partido e que qualquer novo movimento diferente do que está posto pela sigla deve vir do governador Camilo Santana. "O governador tem o direito de tentar essa unidade. E acho que ele quer fazer esse esforço, essa tentativa. Por ser a maior liderança do Estado, tínhamos que dar a ele essa oportunidade de fazer esses movimentos", disse o presidente petista no Ceará, sobre a possibilidade de Camilo reunir o grupo dos partidos aliados em torno do nome do ex-deputado estadual Nelson Martins.

Para Conin, que lembra que a ex-prefeita tratou com Camilo sobre a possibilidade de recuar da candidatura caso houvesse a garantia de que o nome indicado seria do Nelson Martins, "agora é aguardar os fatos concretos, o que tem de concreto é isso. No mais, é especulação". Enquanto não há nenhum avanço concreto, o dirigente fez questão de assegurar que a pré-candidatura da ex-prefeita é realidade e que já está sendo trabalhada pela legenda em Fortaleza.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de política?

Assuntos Relacionados