Bancada federal e Aprece discutem prioridades dos municípios

Até agora, 15 deputados já confirmaram presença na reunião. Entre os senadores, Luis Eduardo Girão está fora do País e não deve ir, enquanto Cid Gomes (PDT) e Tasso Jereissati (PSDB) ainda não confirmaram

Foto: Foto: José Leomar

Os deputados federais eleitos e reeleitos do Ceará participam, na próxima segunda-feira (11), da primeira reunião de 2019 com a Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), para debater as principais demandas do Estado. Entre as prioridades da pauta, a cessão onerosa do pré-sal e o aumento do repasse de 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) no mês de setembro. A maioria da bancada federal deve comparecer.

O coordenador da bancada, deputado federal Domingos Neto (PSD), ainda articula a participação do maior número de parlamentares para o encontro, previsto para acontecer no auditório da Aprece, na Aldeota. Até agora, 15 deputados já confirmaram presença. Entre os senadores, Luís Eduardo Girão está fora do país e não deve ir, enquanto Cid Gomes (PDT) e Tasso Jereissati (PSDB) ainda não confirmaram.

Demandas

Para Domingos Neto, as prioridades precisam ser discutidas com os municípios. “A maioria da bancada é formada por municipalistas. Os municípios estão passando por uma grave crise. Muitas soluções para estas crises estão no Congresso Nacional, na Câmara dos Deputados”, afirma. O presidente da Aprece, Nilson Diniz, explica que há temas de ordem imediata e outros de ordem estruturante.

“A cessão onerosa do petróleo, que é muito importante para os municípios. A questão do 1% do FPM, que é um acréscimo também. Como a gente tem em junho e em dezembro, é 1% para aumentar no mês de setembro, que é quando caem os recursos”, cita Diniz. Já a reforma do pacto Federativo, a reforma política e a reforma da previdência “equilibrada” são entendidas como pautas estruturantes.

Aproximação

“Já fizemos café da manhã em Brasília. As lutas vão aparecer. A gente precisa estar junto, conversando, dialogando, mostrando para os mais novos as demandas dos municípios”, afirma Nilson Diniz. Para o coordenador da bancada cearense, a interação é fundamental para discutir os desafios enfrentados pelos municípios nos últimos anos. “A gente quer que isso torne uma rotina”, afirma Domingos Neto.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política