Câmara dos Deputados e Parlamento de Israel assinam acordo de cooperação

Termo vai promover a troca de informações entre os parlamentos, atividades legislativas, boas práticas do processo legislativo e facilitar o intercâmbio de delegações entre os dois países

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados e a Comissão de Relações Exteriores e Defesa do Parlamento de Israel assinaram nesta terça-feira (22) um termo de cooperação. A solenidade ocorreu na Embaixada de Israel, em Brasília.

O acordo vai promover a troca de informações entre os dois parlamentos, atividades legislativas, boas práticas do processo legislativo e facilitar o intercâmbio de delegações entre os dois países.

Para o presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o documento pode abrir portas para futuras parcerias nas áreas de tecnologia e em outras áreas de interesse do Brasil. "Temos uma base de lançamento de satélites em Alcântara (MA), vamos trabalhar para que no futuro tenhamos acordos para lançar satélites como o que firmamos com os Estados Unidos".

Ele também deu exemplos do apoio mútuo entre as duas nações, como a tecnologia israelense usada para a vigilância de fronteiras no Brasil; a primeira vez que o primeiro ministro israelense, Benjamin Netanyahu visitou o País; e a abertura de um escritório de negócios da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) em Israel.

Relação forte

Para o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Parlamento Israelense (Knesset), Zvi Hauser, o acordo vai ajudar os dois parlamentos e o desenvolvimento das relações bilaterais nas áreas militar, de defesa, relações exteriores e segurança. "A relação entre Brasil e Israel nunca esteve tão forte, estou feliz em desenvolver os laços dos dois comitês e assinar esse importante acordo", disse.

O embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley, ressaltou que o termo de cooperação é um instrumento poderoso para negociações futuras. "O Brasil é uma grande potência, essa é uma grande oportunidade pois é a primeira vez que os dois parlamentos assinam um acordo como esse", comentou.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo