Ceará vê distância para Z-4 encurtar e primeiro pelotão ficar mais longe na Série A

O Vovô não vence há cinco partidas e ocupa a 12ª posição, com 24 pontos

Elenco do Ceará reunido no gramado
Legenda: O Ceará busca uma reação na Série A do Brasileiro de 2021
Foto: Kid Jr / SVM

O Ceará atravessa um momento de oscilação na Série A do Brasileiro. Com cinco rodadas sem vitória, perdeu os dois últimos jogos para adversários da zona de rebaixamento e se distanciou da parte alta da classificação. Com 24 na tabela e a 12ª posição, a margem para o Z-4 é de três pontos.

O momento necessita de alerta ligado. Ao longo de toda a competição, o Vovô se apresentou competitivo e, por vezes, ficou próximo do G-6. A sequência negativa, no entanto, fez o time descer as colocações e, hoje, ser ameaçado por equipes como o América-MG, que está em 17º, com 21.

No planejamento do departamento de futebol, a meta alvinegra é conquistar uma vaga para um torneio internacional, como a Sul-Americana. A mudança de comando na última semana, com a chegada do técnico Tiago Nunes para a vaga de Guto Ferreira, tem como missão ficar no Top-10.

O caminho é árduo e a contratação de um novo comandante exige tempo para adaptação. Independente das circunstâncias expostas, o time segue trilhando passos em prol das metas iniciais.

Fator casa

Com um jejum de mais de um mês sem vitória e o returno projetando maior dificuldade de pontuação, o Ceará tem pela frente dois jogos em casa seguidos: Santos (18/9) e Chapecoense (25/9). Entre cada partida, a semana cheia para Tiago Nunes trabalhar sem preocupação com as viagens.

O cenário é promissor para um retorno em desempenho. Apesar de ser o único clube sem vitória como visitante na Série A de 2021, o plantel alvinegro registra o 5º melhor aproveitamento em casa.

Wendson comemora gol pelo Ceará na Série A
Legenda: O atacante Wendson marcou o gol da vitória do Ceará diante do Athletico/PR pela Série A do Brasileiro
Foto: Kid Júnior / SVM

Ao todo, são 18 dos 24 pontos conquistados na competição (66,7%). Em nove partidas, venceu cinco (Grêmio, Atlético-MG, Juventude, Athletico-PR e Fortaleza), empatou três (São Paulo, Atlético-GO e Flamengo) e perdeu apenas uma (Bahia). O time balançou as redes 14 vezes e sofreu oito gols.

O último triunfo alvinegro foi justamente com mando de campo na Arena Castelão. No dia 1º de agosto, venceu o Clássico-Rei por 3 a 1, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte