Fortaleza oficializa a contratação do zagueiro Marcelo Benevenuto, 10° reforço para a temporada 2021

Atleta, de 25 anos, chega por empréstimo até o final da temporada

Benevenuto domina a bola em partida pelo Botafogo
Legenda: Marcelo Benevenuto é o 10° reforço do Fortaleza para a temporada 2021
Foto: Vitor Silva / Botafogo

Marcelo Benevenuto defenderá o Fortaleza na temporada 2021. O atleta, de 25 anos, chega por empréstimo até o final da temporada. Pelo Botafogo, em 2020, Benevenuto disputou 49 partidas e marcou dois gols.

Junto da contratação de Marcelo Benevenuto, o Fortaleza Esporte Clube emitiu um comunicado oficial acerca do processo judicial envolvendo o zagueiro, que é acusado de agredir a ex-namorada, em 2017, afirmando que "para fins de resguardar-se em seus princípios, o clube firmou cláusula contratual que possibilita a rescisão, a qualquer tempo, em caso de haver condenação judicial do atleta".

Confira a nota na íntegra:

O Fortaleza Esporte Clube vem a público informar, acerca do processo judicial envolvendo o atleta Marcelo Benevenuto, que o jogador aguarda oportunidade para manifestar-se em sua defesa perante o respectivo juízo competente. O inquérito de 2017 concluiu pela inexistência de elementos suficientes para configuração de crime, arquivando o caso.

O Ministério Público do Rio de Janeiro reabriu o processo e ao clube não cabe a antecipação qualquer ação condenatória (sem que tenha havido análise e julgamento dos fatos pelo Poder Judiciário).

Para fins de resguardar-se em seus princípios, o clube firmou cláusula contratual que possibilita a rescisão, a qualquer tempo, em caso de haver condenação judicial do atleta.

Legenda: Marcelo Benevenuto é o 10° reforço do Fortaleza para a temporada 2021
Foto: Divulgação/Fortaleza EC

Entenda o Caso

Em 2017, Benevenuto foi denunciado pela então namorada por agressão após um desentendimento do casal. A vítima relatou que recebeu um soco no rosto após discussão por ciúmes.

O atleta foi intimado e negou o ato violento. O inquérito da época concluiu "pela inexistência de elementos suficientes para configuração de crime".

Em dezembro de 2020, o Ministério Público do Rio de Janeiro cobrou explicações da perícia e definiu que ferimento pode ser condizente com lesão corporal. Assim, a configuração envolve a Lei Maria da Penha.

Apesar de ter sido citado pela Justiça, houve atraso no curso da ação devido à pandemia de Covid-19. Quando receber mandado, terá de apresentar a defesa. O juiz responsável pelo caso decidirá se dará prosseguimento ao processo.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte