Ceará investiu mais de R$ 25 milhões em compras de jogadores nos últimos anos; veja lista

Colombiano Mendoza, recém-contratado, ocupa o 2º lugar no ranking de aquisições do Alvinegro. Nova cultura de contratações passou a ser mais frequente desde 2019 e projeção é de mais investimentos em 2021

mendoza robinson
Legenda: Mendoza e Robinson de Castro, em assinatura de contrato
Foto: Felipe Santos/Cearasc.com

A contratação do atacante colombiano Stiven Mendoza pelo Ceará foi mais uma demonstração de como o clube tem agido no mercado da bola com uma nova cultura. Ativo, o Alvinegro vai em busca dos alvos que tem interesse e, muitas vezes, desembolsa alguma quantia para a aquisição de direitos econômicos. Esta tem sido uma prática recorrente nos últimos anos, e prova disso é que, desde 2019, mais de R$ 25 milhões foram investidos na aquisição de novos jogadores.

O Diário do Nordeste traz, com exclusividade, lista com as principais aquisições feitas pelo Alvinegro nos últimos anos, incluindo a porcentagem de direitos econômicos que o clube possui de cada atleta. (Veja abaixo)

Somente na última temporada, mais R$ 8 milhões foram destinados para compras de atletas, como Charles, Bruno Pacheco, Tiago Pagnussat, Saulo Mineiro, Mateus Gonçalves e etc. Para 2021, a projeção é ainda maior, de ao menos 12 milhões.

Colombiano em 2º, Wescley em 1º

Mendoza ainda nem estreou, mas já tem o nome registrado nos recordes do clube. A aquisição do jogador entrou para a lista de compras mais caras da história do Alvinegro, ocupando a 2ª colocação.

Ao todo, o Vovô adquiriu 60% dos direitos econômicos do jogador pela quantia de 600 mil euros (pouco mais de R$ 4,05 milhões de reais na cotação atual). Deste total, 425 mil euros (em torno de R$ 2,8 milhões) pagos à vista. O restante foi parcelado em três anos (36 meses), em suaves parcelas.

wescley
Legenda: Wescley foi a maior compra da história do Ceará
Foto: Felipe Santos / Ceará

Com isso, ele fica atrás somente de Wescley, que foi comprado pelo Ceará em fevereiro de 2019 pela quantia de 1.2 milhão de dólares (cerca de R$ 4.4 milhões na cotação da época).

Retorno além do esportivo

robinson de castro
Legenda: O 'sheik' Robinson de Castro virou meme entre os torcedores do Ceará
Foto: Arte: Bénes

Comprar um jogador que é disputado no mercado garante uma vantagem esportiva ao clube, já que teve 'bala na agulha' para vencer o duelo com os concorrentes. Mas o retorno vai além disso.

Sendo detentor dos direitos econômicos dos jogadores, o Ceará garante um potencial retorno financeiro caso os atletas sejam vendidos posteriormente. Foi o caso do atacante Mateus Gonçalves, por exemplo. E será assim com cada um dos atletas que são vinculados ao clube: apenas são vendidos com compensação financeira.

LISTA DE COMPRAS DO CEARÁ NOS ÚLTIMOS ANOS*

1) Wescley - R$ 4,4 milhões (100% dos direitos)
2) Stiven Mendoza - R$ 4,05 milhões (60% dos direitos)
3) Leandro Carvalho - R$ 3,6 milhões (60% dos direitos)
4) Charles - R$ 3 milhões (50% dos direitos)
5) Bruno Pacheco - R$ 2,3 milhões (40% dos direitos)
6) Mateus Gonçalves - R$ 1,8 milhão (40% dos direitos)
7) Fernando Sobral - R$ 1,3 milhão (90% dos direitos)
8) Richard - R$ 1 milhão (50% dos direitos)
9) Luiz Otávio - R$ 1,3 milhão (85% dos direitos)
10) Marthã - R$ 800 mil (80% dos direitos)
11) Saulo Mineiro - R$ 700 mil (70% dos direitos)
12) Tiago Pagnussat - R$ 600 mil (60% dos direitos)
13) Kelvyn - R$ 450 mil (80% dos direitos)
14) Cléber - R$ 150 mil (85% dos direitos)

TOTAL = R$ 25,45 milhões

* As negociações internacionais tiveram os valores convertidos em reais de acordo com a cotação na época da transferência.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte