Empregada doméstica de DJ Ivis e Pamella Holanda é ouvida pela polícia

Um funcionário do condomínio e uma babá já prestaram esclarecimentos em delegacia

Delegacia Metropolitana do Eusébio é responsável por acompanhar caso de agressão de DJ Ivis contra Pamella Holanda
Legenda: Delegacia Metropolitana do Eusébio é responsável por acompanhar caso de agressão de DJ Ivis contra Pamella Holanda
Foto: Darley Melo/SVM

A atual empregada doméstica da casa de DJ Ivis e Pamella Holanda foi ouvida na Delegacia Metropolitana do Eusébio, nesta quarta-feira (14). Ela é peça importante para que a polícia análise o período das agressões realizadas pelo cantor contra a ex-companheira.

Por volta de 11h20, a mulher chegou acompanhada do advogado e do marido. A empregada doméstica entrou na Delegacia ao celular e não falou com a imprensa. 

Na terça-feira (13), a polícia ouviu o homem que aparece nos vídeos da casa de DJ Ivis. Ele foi chamado na sede da Delegacia Metropolitana do Eusébio, que investiga o caso com o apoio do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV) da Polícia Civil. 

A empregada doméstica trabalha há três anos na casa de DJ Ivis. Ela prestou esclarecimentos sobre a convivência do casal nesse tempo. Outras pessoas ainda devem ser chamadas para depor nesta quinta-feira. 

Um funcionário do condomínio e uma babá também já foram ouvidos para compor o inquérito. A mãe de Pamella Holanda também presenciou momentos de agressão de DJ Ivis contra a filha. 

O Ministério Público Estadual (MPCE) acompanha o caso e se colocou à disposição de Pamella, por meio do Núcleo de Apoio às Vítimas de Violência, tanto para serviços de apoio como para orientações jurídicas.

Segundo a titular da 3ª Promotoria de Justiça de Eusébio, promotora Emilda Sousa, o órgão aguarda o inquérito policial para saber quais diligências já foram realizadas e se há outras a requerer. 

A promotora mencionou, também, já constar como objeto de apreciação por parte do MPCE pedido de medidas protetivas patrimoniais por parte da vítima, no aguardo de decisão pelo poder judiciário. 

Desde o último dia 4 de julho, Pamella já tem o amparo de medidas protetivas, solicitadas pela Polícia Civil do Ceará e concedidas em caráter de urgência com base na Lei Maria da Penha. Por meio da decisão, DJ Ivis deve manter uma distância mínima de 100 metros da ex-esposa e de seus familiares, além de ficar proibido de manter contato com eles. 

Agressões em 2020

Pamella Holanda, ex-mulher de DJ Ivis, revelou que as agressões do cantor começaram em dezembro de 2020. Na ocasião, a cearense enfrentava um quadro de Covid-19. Em entrevista no programa "Encontro", na terça-feira, ela detalhou que o paraibano não deixava a filha ser amamentada pelo estado de saúde dela.

Fátima Bernardes questionou a Pamella se ela conversava sobre as agressões com a mãe. A cearense respondeu que ela descobriu vendo. "Eu nunca cheguei a dizer, quando ela soube foi presenciando pelo comportamento dele". 

Quero receber conteúdos exclusivos do É Hit