Cinco meses depois, Estado faz contato com familiares de vítimas

Pela primeira vez desde que os seis reféns foram mortos pela PM, representantes do Governo do Estado e do Ministério Público do Estado visitam as famílias para "prestar apoio" e "saber o que estão precisando"