ENTRE 2002 E 2015

CE: crescimento médio de 3,5%

01:00 · 03.01.2018

Entre os anos de 2002 e 2015, o volume do Produto Interno Bruto (PIB) no Ceará teve um crescimento médio anual de 3,5%. As informações são do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), área de pesquisas do Banco do Nordeste, com base nos dados disponibilizados pela pesquisa "Contas Regionais do Brasil 2002-2015", do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

Apesar de ter apresentado o quarto melhor resultado da região Nordeste, o Estado foi apenas o décimo sexto colocado no ranking nacional. Com o resultado, o Ceará aumentou também o participação no PIB nacional, passando de 1,9%, em 2002, para 2,2% em 2015. A Bahia continua com a maior contribuição do Nordeste no PIB brasileiro, com 4,1%. O estado de São Paulo, líder do ranking, é responsável por 32,4%.

Segundo o relatório do Etene, o crescimento do Ceará foi uma resposta ao resultado dos setores de Indústria, Serviços, Informação e comunicação, e Comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas.

Em termos regionais, os destaques para o crescimento anual ficam para o Norte (4,3%), Centro-Oeste (4,1%) e Nordeste (3,3%), que apresentaram uma elevação superior à média nacional, de 2,9% ao ano. As Regiões Sudeste e Sul registraram os menores crescimentos em volume de PIB ao longo da série, 2,6% e +2,4%, respectivamente.

Ranking

O Tocantins, com resultado acumulado de 112, 1% no período entre 2002 e 2015, ficou com a primeira colocação do relatório do Banco do Nordeste. Por ano, o estado ficou com uma elevação de 6%.

Mato Grosso (5,5%), Piauí (4,8%), Acre (4,7%), Rondônia (4,6%) e Roraima (4,6%) vem logo atrás do ranking.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.