Grupo de comunicação de Portugal é invadido por mesmos hackers que atacaram Ministério da Saúde

Os invasores pedem pagamento de resgate para desbloquear o acesso aos portais

Invasão
Legenda: Sites do grupo Impresa foram alvos de ataques por hackers do Lapsus Group na madrugada deste domingo (2)
Foto: Reprodução

As páginas do jornal português Expresso, da SIC Notícias e do grupo Impresa - que detém os dois meios, foram alvos de ataques por hackers do Lapsus Group na madrugada deste domingo (2). Os invasores pedem pagamento de resgate para desbloquear o acesso aos sites. 

O grupo é o mesmo que foi responsável por deixar os sites do Ministério da Saúde e do Conect SUS fora do ar, em dezembro de 2021.

“Os dados serão vazados caso o valor necessário não for pago. Estamos com acesso nos painéis de cloud (AWS) entre outros tipos de dispositivos. O contacto para o resgate está abaixo”, diz a mensagem deixada pelos hackers. Os valores exigidos pelo grupo não foram divulgados.

O grupo também invadiu a página do Twitter do Expresso e  publicou um link do Telegram com a legenda “Lapsus$ é oficialmente o novo presidente de Portugal”.

Site fora do ar
Legenda: Até a noite deste domingo, os sites do grupo português permaneciam sem acesso
Foto: Reprodução

O grupo de comunicação confirmou a invasão pelas redes sociais, afirmando que os portais estavam “temporariamente indisponíveis”.

Até a noite deste domingo, os sites do grupo português permaneciam sem acesso, e as notícias passaram a ser publicadas apenas nas redes sociais dos veículos. 

Segundo informações do portal Observador, a empresa disse que apresentará uma queixa-crime diante do "atentado a liberdade de imprensa". 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo