Variante Mu do coronavírus passa a ser monitorada pela OMS

A variante está se tornando prevalente no Equador e na Colômbia

coronavírus em visão microscópica
Legenda: Os cientistas investigam se a nova variante é mais resistente às vacinas contra o novo coronavírus
Foto: Reprodução/OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que monitora uma nova "variante de interesse" do coronavírus, a variante Mu (B.1.621). A notícia consta em atualização epidemiológica semanal, publicada pela OMS na terça-feira (31) e divulgada pelas Nações Unidas nesta quinta-feira (2).

Segundo o documento, a variante está se tornando prevalente no Equador e na Colômbia e dá sinais de possível resistência às vacinas contra a Covid-19. Na Colômbia, autoridades de saúde informaram que ela foi a causa da onda mais mortal da pandemia no País.

Entre abril e junho deste ano, os casos e mortes alcançaram números recordes, e levaram o sistema hospitalar colombiano à beira do colapso.

Variante Mu

A variante Mu foi identificada pela primeira vez, em janeiro deste ano, na Colômbia. Nos meses seguintes, houve "relatos esporádicos" de casos e surtos na América do Sul e na Europa.

Embora a prevalência global de Mu entre os casos sequenciados da doença seja menor que 0,1%, a OMS alerta que o índice “aumentou consistentemente” na Colômbia e no Equador.

Na Colômbia, a variante é responsável por cerca de 39% dos casos confirmados da doença. No Equador, a prevalência chega a 13% das infecções.

Os relatórios sobre a prevalência da variante devem ser "interpretados com a devida consideração", devido à baixa capacidade de sequenciamento da maioria dos países, explicou a OMS.

Resistente às vacinas?

Essa variante é a quinta monitorada pela OMS desde março deste ano. A Mu tem mutações que sugerem que ela poderia ser mais resistente às vacinas. A OMS enfatizou, porém, que mais pesquisas são necessárias para confirmar a informação.

A OMS informou ainda que monitoraria a epidemiologia dessa variante Mu na América do Sul, particularmente em relação à co-circulação da variante Delta.

Outra variante

Ainda segundo a OMS, cientistas sul-africanos estão monitorando o desenvolvimento de outra nova variante do coronavírus. É a C.1.2. As informações são da imprensa local. 

No entanto, a OMS informou que ela ainda não é uma "variante de interesse", nem uma "variante de preocupação". “Não parece que sua circulação esteja aumentando”, disse a porta-voz da OMS, Margaret Harris, durante coletiva de imprensa da ONU em Genebra. 

Tipos de variantes do coronavírus

OMS e outras entidades organizaram as variantes em três categorias.

  • Em geral: são acompanhadas pelas autoridades de saúde;
  • De interesse: quando mostram alguma característica ou indício diferente, necessitando ser analisadas com maior atenção;
  • De preocupação: após a maior capacidade de causar problemas de saúde pública ser atestada pelos estudiosos.