Consumidor independente

Aline Honório
Legenda: Aline Honório é coordenadora de Operações
Foto: Arquivo pessoal

O consumo online é uma realidade quando falamos de mercado. O crescimento do setor foi de mais de 70% em 2020 comparado a 2019. E não se pode responsabilizar só a pandemia - lockdown - por esses dados. No 1º semestre de 2021, com restrições mais brandas, ainda houve crescimento: faturamento de R$53 bilhões. E o mais importante: R$ 28,2bi do total foram gerados em vendas pelo celular, alta de 28,4% em relação ao mesmo período em 2020. 

Tais fatos mostram que o consumidor está cada vez mais onipresente - da loja física para o online. É a ele quem o mercado deve atender e, principalmente, agradar. 

Dados reforçam essa independência: 86% dos consumidores afirmam ter o hábito de comprar online e 74% costumam usar redes sociais para isso - entre elas Instagram, Facebook, TikTok, Whatsapp e muitos outros. 

Para reforçar ainda mais essa independência do comprador, o mercado tem se apoiado nas ferramentas do omnichannel - se sua empresa ainda não tem uma, é bom ficar de olho para não ficar para trás! 

O omnichannel permite a padronização do atendimento em todos os canais, controle sobre todas as conversas em um só painel, múltiplos agentes, atendimento mesmo fora do horário comercial com mensagens padronizadas enviadas por bot. Nessa relação loja/comprador, o Social Commerce ganha força. 

Imagine o seguinte cenário: o usuário entra no perfil da loja no Instagram e se interessa por um produto. Ele vai pesquisar: comentários, vídeos em Youtube, contato com outros clientes. Quando julga que a loja é confiável, mas ainda tem dúvidas se entrega onde ele mora, o consumidor pode entrar em contato com a sua loja através do link na bio, que direciona para o Whatsapp e lá recebe a informação que a loja envia para onde ele mora. Então a vendedora encaminha o link do produto no e-commerce e o cliente realiza a compra e paga por lá. E isso acontece todos os dias. 

E nem abordamos aqui as estratégias de captação de cliente, campanhas na internet, ações que podem ampliar ainda mais o awareness da loja e captar muito mais leads. E aí, em que fase a sua loja se encontra hoje? Que tal deixar que o consumidor seja o personagem principal dessa história? 

Aline Honório 
Coordenadora de Operações