Autoridade da China acusa Exército dos EUA de espalhar coronavírus em Wuhan

Porta-voz da Chancelaria do país asiático cobra explicações da Casa Branca

Legenda: Zhao Lijian escreveu que militares dos EUA podem ter espalhado o vírus no território chinês
Foto: Foto: Reprodução

Pela primeira vez, uma autoridade chinesa acusa os EUA de estarem por trás da origem do novo coronavírus. Um porta-voz da Chancelaria chinesa disse, nesta sexta-feira, que militares norte-americanos podem ter levado o Covid-19 para seu território. O surto começou no fim de dezembro de 2019 na cidade de Wuhan, no território central da China continental. "Quando o paciente zero começou nos EUA? Quantas pessoas estão infectadas? Quais são os nomes dos hospitais? Pode ser que o Exército americano tenha levado a epidemia a Wuhan. Seja transparente! Torne público seus dados! Os EUA nos devem uma explicação!", disse Lijian Zhao em sua conta no Twitter, sem apresentar provas para sustentar suas afirmações.

A manifestação pública do porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China dá forças às teorias da conspiração que especulam sobre a origem do novo coronavírus descoberto em um mercado de peixes e crustáceos na cidade de Wuhan. 

Para apoiar suas suspeitas, Zhao tuitou links para dois artigos do Global Research, um site conhecido por suas teorias da conspiração.

No entanto, no início do ano, Pequim apontou muito claramente um mercado em Wuhan como o berço da epidemia, indicando que o vírus fora transmitido de uma espécie animal para outra antes de contaminar os seres humanos.

"Sabemos agora que os animais vivos vendidos no mercado de peixes são a fonte do vírus", declarou no final de janeiro o chefe do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, Gao Fu.

Nas últimas semanas, Zhong Nanshan, um especialista chinês em doenças respiratórias e veterano na luta contra a epidemia de Síndrome Respiratória Agudo Grave (SARS, 2002-2003) mencionou a possibilidade de que a fonte do vírus que provoca a COVID-19 não se encontre na China. 

Na manhã desta quinta-feira, outro porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, criticou duramente o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Robert O'Brien, por ter acusado o país asiático de ter demorado a reagir no princípio da crise, chamando seus comentários de "imorais e irresponsáveis".

Shuang afirmou que os esforços da China, incluindo medidas extremas e draconianas como a quarentena imposta sobre a província de Hubei, da qual Wuhan, epicentro global da doença, é capital, ajudaram o restante do mundo a arranjar tempo para se programar para o pior.


Categorias Relacionadas