Volante Felipe recusa proposta do mundo árabe e segue no Fortaleza

O meio-campista, que é um dos principais jogadores do time, seguirá no Tricolor

Felipe comemora gol
Legenda: Felipe é peça importante no Fortaleza de Vojvoda
Foto: Thiago Gadelha/SVM

O volante Felipe seguirá como jogador do Fortaleza. O atleta recusou a proposta do Al Fayha, da Arábia Saudita, e com isso permanecerá no Tricolor. A definição sobre a permanência foi tomada nesta terça-feira (20), após reunião com o Departamento de Futebol e conversa com o técnico Juan Pablo Vojvoda, como o Diário do Nordeste informou com exclusividade.

O papo com o treinador argentino, inclusive, foi determinante para a escolha do meio-campista. Felipe escolheu ficar.

A definição sobre o futuro dependia exclusivamente da vontade do jogador, tendo em vista que quando Felipe renovou contrato, ficou estabelecida uma cláusula que o atleta deveria ser negociado em caso de proposta de fora do Brasil. O Fortaleza não teria como segurá-lo se ele estiver decidido a sair.

A oferta era de 250 mil dólares pelo empréstimo (em torno de 1,3 milhão), com opção de compra de 1,2 milhão de dólares (cerca de R$ 6,2 mi).

Argumentos para ficar

O Diário do Nordeste já havia citado argumentos que o jogador estava avaliando para não sair do clube neste momento.

Felipe será pai em breve e conversou com a família para definir o futuro. Por ser muito apegado a familiares e amigos, amadureceu melhor uma possibilidade de saída e tomou a decisão de não deixar o clube agora.

Além disso, ele tem consciência, também, que permanecer no clube no atual momento, em que há enorme visibilidade, pode lhe render proposta até melhor em alguns meses, do ponto de vista financeiro e esportivo (em um outro mercado) tendo em vista que o Al Fayha não é uma potência do futebol árabe.

Com a recente renovação contratual, o maranguapense recebeu uma considerável valorização salarial. Se sair, receberá salário melhor que o atual pago pelo Fortaleza, mas a diferença não é abissal. Não seria, portanto, uma "proposta irrecusável", que iria"resolver" financeiramente a vida do jogador.

Tudo isso pesou na decisão.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte