Superliga Europeia: entenda a nova competição encabeçada por 12 gigantes do futebol mundial

Reunião para criação da competição terá participação de clubes como Barcelona, Real Madrid, Liverpool e Juventus

Logo da Super Liga Europeia, competição responsável por reunir clubes de futebol europeus
Legenda: European Super League é uma nova competição europeia criada por 12 superpotências do futebol europeu
Foto: Reprodução

Uma nova competição europeia foi anunciada nesse domingo (18) por 12 superpotências do futebol europeu. Nomeada de Superliga Europeia (European Super League), o torneio reuniará seis equipes da Inglaterra, três da Espanha e três da Itália. Equipes alemãs e francesas optaram por não participar.

O anuncio foi feito na noite deste domingo, em comunicado oficial realizado por cada um dos clubes fundadores da competição: Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham (Inglaterra), Atlético de Madrid, Barcelona e Real Madrid (Espanha), Internazionale, Milan e Juventus (Itália).

A criação da Superliga Europeia visa rivalizar com a Champions League, competição realizada pela UEFA, entidade que gere todo o futebol europeu, com aval da FIFA.

Legenda: UEFA é contrária ameaçou punir clubes e jogadores participantes da Superliga Europeia
Foto: Divulgação

O que é a Superliga Europeia?

A Superliga Europeia é uma competição criada por 15 clubes europeus, doze deles revelados inicialmente e outros três com nomes em segredo. O torneio reunirá 20 equipes da Europa, sendo 15 deles fixos (não podendo haver descenso) e cinco convidados pelos fundadores.

Modelo de disputa

A nova competição seguirá o modelo da UEFA Champions League. Com início em agosto e encerramento no final de maio, o torneio será disputado entre 20 equipes, com dois grupos de 10, jogando em casa e fora. Os quatro melhores de cada grupo avançam à fase mata-mata.

As fases finais serão disputadas em partidas de ida e volta, com exeção da final, que será disputada em jogo único.

Legenda: Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, foi escolhido como primeiro presidente da Superliga Europeia
Foto: Pierre-Philippe Marcou / AFP

Presidente da Superliga Europeia

Os 12 clubes fundadores da Superliga Europeia escolheram o presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, para gerir a nova competição. Ele será acompanhado do presidente da Juventus, Andrea Agnelli, nomeado vice-presidente do torneio.

FIFA e UEFA contra a iniciativa

Com o anúncio da criação de uma nova competição, que pretende rivalizar com a Champions League, FIFA e UEFA desaprovaram a iniciativa dos 12 clubes fundadores. Em nota, a entidade máxima do futebol, informou que "só pode desaprovar uma Liga Europeia fechada e dissidente fora das estruturas do futebol".

Nesta segunda-feira (19) a UEFA se reuniu para debater o novo formato da Champions League a partir da temporada 2024/2025. Em reunião, o presidente da entidade, Aleksander Ceferin, afirmou que os clubes e jogadores que disputarem a Superliga Europeia poderão ser banidos de competições nacionais e internacionais, incluindo a proibição de atletas disputarem competições como: Eurocopa e Copa do Mundo.

"Todos os jogadores que participarem dessa competição não poderão representar a seleção. Todas as confederações estão de acordo com isso", afirmou.
Aleksander Ceferin
Presidente da UEFA

O mandatário ainda afirmou que a Champions League seguirá sendo realizada com a presença ou não dos 12 clubes que encabeçam a Superliga Europeia. "Na Europa há muitos times, e bons. A Champions continuará com ou sem eles".

Legenda: Aleksander Cerafin, presidente da UEFA, se opõe à criação de uma nova competição europeia
Foto: FABRICE COFFRINI / AFP

Opinião dos jogadores de futebol

O anúncio da Superliga Europeia gerou diversos comentários de jogadores de futebol. Ander Herrera, do PSG, Mesut Özil, do Fenerbahçe, e Richarlison, do Everton, fizeram publicações em suas redes sociais contrariando à decisão das 12 superpotências.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte