Renato Gaúcho rebate Lisca e diz que futebol é "lugar mais seguro" na pandemia

Técnico do Grêmio acredita na segurança dentro dos clubes e dos estádios durante grave momento na saúde nacional

Legenda: "É uma situação delicada", disse Renato
Foto: Lucas Uebel/Grêmio e Mourão Panda / AFC

A posição do técnico Lisca, do América/MG, sobre parar novamente o futebol no Brasil devido ao novo aumento dos casos e de mortes pela Covid-19, não é defendida por outros treinadores da elite nacional. Renato Gaúcho, comandante do Grêmio, contestou o comentário do colega em coletiva nesta quarta-feira (3), afirmando que o ambiente esportivo como muito seguro.

"Eu adoro o Lisca, cada um tem sua opinião, mas eu queria deixar claro que o futebol é o local mais seguro. Estamos fazendo um favor para o povo, porque, quando jogamos, é um motivo para o torcedor ficar em casa. Mas não pode parar tudo no brasil, daqui a pouco a pessoa não sai de casa, mas está morrendo de fome. É difícil essa situação, alguns não vão concordar, mas é a minha opinião", declarou Renato.

O argumento usado pelo técnico gaúcho é de que todos nos clubes são testados com regularidade para evitar surtos, como ocorreu no Corinthians nesta semana, com 19 infectados, sendo oito atletas do elenco principal.

"É uma situação delicada, porque essa variante está em todo lugar. Por um lado, as pessoas que estão com seu comércio fechado criticam o futebol. Uma, que o futebol prende as pessoas em casa. Outro fato é que quem trabalha no futebol são pessoas capacitadas. Somos testados a cada três dias. Então, no momento que alguém tem algum sintoma, é imediatamente mandado pra casa", disse Renato na entrevista pós-vitória sobre o Brasil de Pelotas pelo Campeonato Gaúcho.

O comentário foi feito no dia que o Brasil bateu o recorde de mortos pela doença em 24h, com 1,910 vidas perdidas. Em Santa Catarina, a Federação local suspendeu o Estadual devido aos decretos municipais que impedem jogos em certas cidas.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte