O que é o plano de 5 anos que o Ceará atingiu no ranking da CBF; qual meta agora? Robinson responde

Dirigente afirma que objetivo é fazer do Alvinegro o melhor colocado entre os nordestinos. Hoje, clube está atrás somente do Bahia

Legenda: Robinson de Castro, presidente do Ceará, tem mandato até o fim de 2021
Foto: Camila Lima

"É o melhor desempenho da história do clube, esportivamente falando. Ninguém nunca consegiu isso antes". É assim que Robinson de Castro, presidente do Ceará, define a presença do Alvinegro entre os 15 melhores times do Brasil no Ranking Nacional de Clubes (RNC), divulgado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A 14ª colocação é fruto de um planejamento realizado para a profissionalização em diversos setores do clube.

"A gente tinha esse objetivo no planejamento estratégico. Temos métricas em todas as áraes, todos os departamentos. O clube tem mais de 80 projetos. E um dos que a gente tinha era esse, da área esportiva, de chegar ao final da minha gestão entre os 15 no ranking da CBF. Entregar na Série A, é uma coisa. Outra é estar entre os melhores do futebol brasileiro", celebra Robinson, que fala ainda sobre o ineditismo do feito.

"É uma grande métrica. Isso é a medição do período exato da gestão. O ranking pega 5 anos. De 2016 até agora, é exatamente o período de quando assumi a presidência. E deixar o Ceará nesta posição, é o melhor desempenho da história do clube, esportivamente falando. Ninguém nunca consegiu isso antes. Contra números não há argumentos. É algo que eu comemoro pra caramba", disse.

O trabalho é feito em parceria com a Fundação Dom Cabral, escola de negócios brasileira com atuação internacional de desenvolvimento e capacitação profissional, que atua em todas as áreas.

O mandatário do Vovô, que tem mandato até o fim de 2021, falou ainda sobre outros pontos relevantes para o futuro do clube. Veja:

VEJA ENTREVISTA COM ROBINSON DE CASTRO SOBRE O RANKING

- Quais estratégias utilizadas?

Manutenção na Série A, chegar longe na Copa do Brasil, título da Copa do Nordeste, tudo fruto do investimento mais robusto no futebol. Tudo isso faz parte das estratégias para alcançar o resultado planejado. Fazemos todo o trabalho extra-campo para que os resultados apareçam dentro dele.

- Alcançando esta meta antes do estipulado, quais os próximos objetivos?

Nós ainda vamos adaptar as novas métricas, analisar com o departamento de futebol. E tem a possibilidade grande de pular mais duas casas e terminar a gestão mais na frente, o que seria um baita de um feito. Tem o Botafogo e Cruzeiro, que estão na Série B...tem o Bahia próximo. Meu objetivo sempre foi fazer do clube o maior do Nordeste, e estamos perto.

- Acha que é possível ser o primeiro do Nordeste esse ano?

Eu falei que a meta era em cinco anos, e significa que a gente já está perto. A gente chegar ao primeiro no ranking do Nordeste... Esse passa a ser o objetivo agora. É o que eu vou propor no planejamento estratégico. As reuniões são mensais e a gente vai analisando mensalmente, e na próxima reunião essa métrica vai ser discutida e vamos estabelecer uma nova. Nossa avaliação gerencial mensal, que faz métricas de todos os departamentos, com acompanhamento de processos e e medição de resultados.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte