Defesa do Fortaleza terá mudanças para enfrentar o Santos pela Série A

Sem Quintero, mas com volta de laterais, Rogério Ceni mudará o sistema defensivo para jogo contra o Peixe. Até aqui, defesa tem sido trunfo do Tricolor

Legenda: Defesa do Fortaleza chega modificada para jogo com o Santos
Foto: Kid Junior

O bom momento do Fortaleza na Série A do Campeonato Brasileiro passa, diretamente, pelo sistema defensivo. O Tricolor do Pici detém a 3ª melhor defesa do Brasileirão, com nove gols sofridos. Fica atrás somente de Grêmio e Internacional. O Palmeiras também sofreu nove gols, mas tem um duelo a menos. Entretanto, neste domingo (27), o técnico Rogério Ceni terá que fazer mudanças no setor para a partida contra o Santos.

Powered by RedCircle

O treinador leonino não poderá contar com o zagueiro Juan Quintero, que deixou o campo na vitória por 1 a 0 sobre o Internacional, no último sábado, sentindo dores no músculo adutor da coxa direita. Embora a lesão não seja tão grave, o departamento médico e a comissão técnica optaram por não relacionar o defensor, evitando que a contusão possa se agravar. Com isso, Jackson deverá entrar para formar dupla de zaga com Paulão. O Camisa 26 garante maior imposição física e segurança nas disputas aéreas, embora não tenha a mesma capacidade de auxiliar na saída de bola pelo chão da forma que o colombiano normalmente faz. Uma dúvida era sobre a questão física de Jackson, que recentemente sofreu lesão muscular, mas o zagueiro garante estar 100%.

"Eu venho treinando firme, me preparando ao máximo para, quando tiver oportunidade, manter o mesmo nível de atuação do time. Estou me sentindo muito bem fisicamente, apto a suportar os 90 minutos. A condição a gente demonstra no dia a dia, no trabalho", afirmou.

Outra mudança certa ocorrerá na lateral direita. Contra o Colorado, Marlon foi improvisado na posição, já que Tinga estava lesionado e Gabriel Dias estava suspenso por conta de expulsão contra o Grêmio, em Porto Alegre. Para o duelo contra o Peixe, na Vila Belmiro, Rogério Ceni ganha o "reforço" dos dois jogadores da posição.

Gabriel Dias volta a ficar disponível após cumprir a suspensão automática e Tinga, que está recuperado, já treinou normalmente com o elenco tricolor durante a semana. Embora ainda não esteja 100% fisicamente, por ter ficado parado por um tempo, volta a ser opção caso Ceni pretenda utilizá-lo ao menos por alguns minutos.

Missão de solidez

Independentemente das opções que Rogério Ceni faça para o duelo contra o Peixe, a missão de quem entrar no time titular será de manter a solidez defensiva que o Fortaleza tem apresentado até aqui. Nos últimos seis jogos, o Tricolor só sofreu quatro gols, melhorando o desempenho de um setor que, em 2020, apresenta grande equilíbrio.

"A gente evoluiu muito, não somente os jogadores da parte defensiva. Isso inicia desde o ataque, pessoal da frente, Romarinho, Wellington Paulista, Osvaldo e David, que iniciam a marcação, e por isso a gente se torna uma defesa menos vazada. É um trabalho de todos que a gente espera que continue para que o Fortaleza seja sempre beneficiado", reafirmou Jackson, sobre o esquema de jogo do Leão.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte