Análise: Chances perdidas custam caro ao Ceará

Alvinegro perde oportunidades claras para sair na frente, mas após cair de rendimento na etapa final, sofre dois gols e amarga uma derrota em casa para o Internacional, não conseguindo subir na tabela da Série A

Legenda: O Ceará falhou demais na conclusão de jogadas, não soube definir quando teve a chance e viu o Inter ser letal nos contra-ataques
Foto: THIAGO GADELHA

O Ceará sabia do tamanho do desafio em enfrentar um time como o Internacional, vindo de três vitórias seguidas e almejando o título da Série A do Brasileiro pela ascensão recente. E que, para vencê-lo na Arena Castelão, aproveitar oportunidades criadas contra uma defesa sólida era fundamental.  Mas o time de Guto Ferreira falhou na definição das jogadas, perdendo chances claras no 1º tempo, período no qual foi amplamente dominante e sucumbiu na etapa final.

Ouça o podcast 'CearáCast'

Sem manter o nível de atuação, o Vovô sofreu dois gols no 2º tempo e amargou uma derrota dura por 2 a 0, mas que precisa ser didática para as 10 rodadas finais da Série A.

Leia mais

O Ceará, mais uma vez, mostrou transição rápida ao ataque, qualidade na construção de jogo, com aproximação dos setores, mas não soube definir quando teve a chance. E em uma Série A de Brasileiro tão equilibrada e em reta decisiva, definir quando se tem a chance será fundamental para a conquista dos objetivos almejados. Ao ser derrotado e parar nos 36 pontos, o Vozão caiu para a 11ª colocação e precisará ser mais efetivo se quiser sonhar com uma vaga na Libertadores, por exemplo.

Contra um Inter que veio fechado e disposto a contra-atacar, o Vovô achou espaços entre as linhas coloradas, ganhou praticamente todos os duelos ofensivos no 1º tempo, mas Vina, Charles, Fernando Sobral e Léo Chú perderam chances claras de gol que seriam fatais diante de uma equipe tão experiente e, principalmente, traiçoeira.

O Colorado não fazia uma boa partida no 1º tempo, não encaixava a marcação e nem a criação, sendo nulo ofensivamente, mas se manteve vivo no jogo pelos desperdícios do time alvinegro.

Na etapa final, o adversário encaixou um contra-ataque logo aos sete minutos, com Edenilson, que achou Caio Vidal, em velocidade para finalizar e contar com desvio em Bruno Pacheco para vencer Richard.

Em vão

Depois do gol, Guto Ferreira pôs Lima no lugar de Charles, principal alteração no time inicial pelo desgaste físico do volante, além de Naressi no lugar de Fernando Sobral, mas o Vovô não conseguia mais criar como no 1º tempo. 

Já o Inter, ao contrário, cresceu no jogo com Lindoso e Abel Hernández e marcou o 2º aos 32 minutos em mais um contra-ataque: Yuri Alberto recebeu de Abel na intermediária e avançou sozinho para encobrir Richard e marcar o segundo.

A partir daí, o que se viu foi um Ceará confuso, já com Wescley e Saulo Mineiro, e um Inter se defendendo com a conhecida solidez. Assim, o Vovô não teve forças para reagir e amargou a derrota.

Para o Ceará, a lição fica em ser mais decisivo e definir melhor quando criar jogadas de gol. Para o próximo duelo, no domingo contra outro candidato ao título, o Flamengo, no Maracanã, às 16 horas, o Alvinegro precisará mais do que nunca aproveitar melhor as chances que cria.

Ficha Técnica

Série A do Brasileiro - 28ª rodada
Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
7 de janeiro

Ceará 0
Richard, Samuel Xavier, Tiago Pagnussat, Luiz Otávio, Bruno Pacheco, Fabinho (Wescley), Charles (Lima), Fernando Sobral (Pedro Naressi), Vina, Léo Chú, Cléber (Saulo Mineiro). Técnico: Guto Ferreira

Internacional 2
Marcelo Lomba (Daniel), Rodinei, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta, Moisés, Rodrigo Dourado, Edenílson, Praxedes (Rodrigo Lindoso), Caio Vidal (Abel Hernández), Patrick e Yuri Alberto. Técnico: Abel Braga

Árbitro: Felipe Fernandes Lima (MG). Gols: Caio Vidal e Yuri Alberto (Internacional). Cartões amarelos: Samuel Xavier, Bruno Pacheco, Charles, Pedro Naressi, Lima e Wescley (Ceará) e Victor Cuesta, Yuri Alberto, Abel Hernández e Edenílson (Internacional)

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte