Instituto Luisa Mell resgata animais de imóvel citado no podcast 'A Mulher da Casa Abandonada'

O imóvel ficou conhecido por ser retratado no podcast "A Mulher da Casa Abandonada", que viralizou nas redes sociais nesta semana

Alguns animais foram resgatados pelo Instituto, para avaliar se eles foram abandonados ou não
Legenda: Alguns animais foram resgatados pelo Instituto, para avaliar se eles foram abandonados ou não
Foto: Reprodução/ Instagram

O Instituto Luisa Mell entrou em uma mansão abandonada, no bairro de Higienópolis, em São Paulo, para resgatar animais, neste domingo (3). O imóvel ficou conhecido por ser retratado no podcast "A Mulher da Casa Abandonada", do jornal Folha de S. Paulo, que viralizou nas redes sociais nesta semana.

De acordo com informações do portal Uol, alguns animais foram resgatados pelo Instituto, para avaliar se eles foram abandonados ou não. Nas imagens, não foi possível visualizar Luisa Mell. A moradora do local também não foi vista.

"A casa está não somente insalubre, como com um cheiro terrível. E a dona foi embora! Vamos averiguar a saúde dos animais e entender se há abandono", diz uma publicação no Instagram do Instituto Luisa Mell.

Saiba mais sobre o podcast

As histórias de terror compartilhadas no podcast “A Mulher da Casa Abandonada” estão viralizando nas redes sociais neste mês.

O programa, apresentado pelo repórter Chico Felitti, pelo jornal Folha de S. Paulo, traz acontecimentos que foram alvo até de investigação do FBI, apesar de parecerem ficção.

A Mulher da Casa Abandonada
Foto: Reprodução

"Tá no ar o quarto episódio de 'A Mulher da Casa Abandonada'. Nele, eu vou atrás de Renê Bonetti, o marido de Margarida que foi condenado por submeter uma pessoa a trabalho análogo à escravidão, e também encontro a vítima desse crime", diz a chamada do último episódio.

O programa conta a história de uma empregada doméstica que viveu em condições análogas à escravidão nos Estados Unidos por 20 anos, após ter sido levada do Brasil pelo casal Margarida e Renê Bonetti

De acordo com investigação do FBI, a brasileira era agredida pelos patrões e não recebia salário. O crime só chegou ao fim quando uma vizinha decidiu ajudá-la a fugir da casa e buscar ajuda.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil