Covid-19: Anvisa avalia uso emergencial da vacina Covaxin, da Índia, em reunião nesta terça

Encontro virtual avaliará condições de documentação para análise da vacina no Brasil

covaxin
Legenda: A previsão é que 8 milhões de doses do imunizante comecem a chegar já no mês de março
Foto: Dibyangshu Sarkar/AFP

O laboratório Precisa Medicamentos entregou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o pedido de reunião de submissão prévia visando à autorização de uso emergencial do imunizante Covaxin no Brasil. O encontro está agendado para as 15h desta terça-feira (9). No entanto, ainda nesta terça, o laboratório pediu que o encontro fosse adiado.

Feita de forma virtual com o laboratório, representante da farmacêutica indiana Bharat Biotech no Brasil, a medida é prevista no Guia de Uso Emergencial e faz parte do procedimento para liberação da vacina no País. Até esta segunda-feira (8), o pedido de uso emergencial ainda não tinha sido feito.

Como, até o momento, não houve a formalização do pedido de uso emergencial da Covaxin no Brasil, ainda não foi definido prazo para a análise da vacina indiana contra a Covid-19. De acordo com a Anvisa, essa reunião serve para avaliar as condições da documentação para posterior pedido de uso emergencial. 

“A reunião de submissão prévia está prevista no Guia de Uso Emergencial. É uma reunião que deve ser feita antes do pedido de uso emergencial de vacinas”, informou a Anvisa em nota, ao explicar que essa reunião é uma das etapas de análise técnica a ser feita pela equipe da agência para avaliar se já há dados suficientes para que o laboratório faça o pedido de uso emergencial.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil