André Gonçalves, Latino, Dado Dolabella e outros: veja famosos que não pagaram pensão alimentícia

Diversas celebridades foram presas ou tiveram prisão decretada por dívidas no pagamento

Montagem com fotos de André Gonçalves (à esquerda), Latino (ao centro) e Dado Dolabella (à direita)
Legenda: Dívidas de personalidades como atores, cantores e atletas chegaram a milhares de reais
Foto: divulgação; reprodução/Instagram

O ator André Gonçalves teve prisão domiciliar decretada pela Justiça por não pagar pensão alimentícia a Valentina Benina, filha dele com a jornalista e atriz Cynthia Benini. Com inadimplência desde 2017, a dívida do artista chegou a R$ 350 mil, motivando a decisão judicial.

No entanto, André Gonçalves não é o único famoso a se endividar com pensões alimentícias por falta de pagamento. O Diário do Nordeste, então, listou alguns casos emblemáticos de celebridades que foram presas ou tiveram ordem de prisão decretada pela mesma razão. Confira:

Marcelo Falcão

O cantor Marcelo Falcão, ex-vocalista do grupo O Rappa, teve prisão decretada pela Justiça do Rio de Janeiro em 8 de novembro pelos mesmos motivos. O mandado foi expedido três dias depois, em consequência de ação proposta pela filha do artista, Agatha Cristal Silveira, de 22 anos.

Na mesma semana, o cantor se pronunciou, por meio dos Stories do Instagram, sobre a prisão domiciliar, afirmando que a filha queria "destruir" sua carreira. A dívida do artista ultrapassa os R$ 80 mil, e a prisão dele foi revogada posteriormente.

Dado Dolabella

O ator Dado Dolabella foi preso em São Paulo, em fevereiro de 2018, por não pagar cerca de R$ 196 mil a um de seus filhos, segundo o jornal O Globo. Em 2017, ele chegou a ser preso devido ao mesmo processo, mas saiu da cadeia após conseguir uma liminar.

Segundo o jornal, ele afirmou à imprensa, na época, que o valor foi calculado em cima de um salário que ele não recebia mais, acrescentando que pretendia recorrer. O ator, contudo, ficou preso por 60 dias, seguindo o estipulado pelo juiz Marco Antonio Cavalcanti de Souza, da 1ª Vara de Família de Bangu.

Romário

Em julho de 2009, o ex-jogador e senador Romário foi preso por suspeita de não pagar pensão à ex-esposa, Mônica Santoro. Os dois tiveram dois filhos, Moniquinha e Romarinho, hoje com 30 e 28 anos, respectivamente. A prisão, porém, só durou 22 horas.

Romário conseguiu alvará de soltura após audiência de conciliação com a ex-companheira, na qual aceitou pagar o valor atrasado. A detenção foi a segunda do ex-jogador — ele já tinha ficado preso por seis horas em 2004, quando foi denunciado pelo mesmo motivo.

Giba

No fim do ano passado, o ex-jogador de vôlei da Seleção Brasileira Giba chegou a ter mandado de prisão expedido pela Justiça do Paraná. A decisão judicial se deu depois de o ex-atleta ser denunciado pela ex-esposa Cristina Pirv por não pagar pensão alimentícia aos filhos Nicoll e Patric.

A dívida do campeão olímpico brasileiro chegava a R$ 300 mil, estando pendente desde ordem judicial emitida em 2018. Em entrevista, Giba alegou que os valores recebidos pela  Federação Internacional de Voleibol, além de outras fontes de rendimento, eram insuficientes para cumprir com o pagamento.

Latino

Em dezembro de 2018, o cantor Latino teve prisão decretada por não cumprir o compromisso assumido com Jack Blandy, apontou O Globo. Os dois tiveram Matheus, com seis anos à época, e o artista realizou pagamento após o assunto ser divulgado. Entretanto, ele voltou a não cumprir o compromisso com o garoto.

O cantor teve a prisão decretada em setembro de 2017 pela mesma razão, sendo obrigado a liquidar uma dívida de mais de um ano de pensão atrasada. O Ministério Público, dois meses depois, ofereceu denúncia por Abandono Material, dado que Latino não obedecia às obrigações judiciais desde 2013, quando foi determinado a cumprir pensão ao filho.

No ano passado, a primogênita do artista, Dayanna Maia, com então 24 anos, entrou na Justiça pedindo pagamento retroativo da pensão alimentícia, descumprido desde 2018. A dívida chegava a R$ 400 mil, e a cantora bancária do cantor foi bloqueada devido ao fato.

Edilson 'Capetinha'

O ex-jogador Edilson Capetinha, também ex-comentarista da Band, foi preso em Salvador (BA) pela falta de pagamento de pensão alimentícia em 2014. Conforme O Globo, ele era alvo de processo que corria em segredo de Justiça desde 2013 na 2ª Vara de Órfãos e Sucessões de Brasília.

Na ocasião, o jogador deveria ficar preso em regime fechado por 60 dias ou até a dívida ser quitada. De acordo com o jornal, a quantia pendente era de R$ 120 mil. O ex-atleta já esteve envolvido em esquema de fraude de loterias.

Roberto Carlos

Em agosto de 2017, o também ex-jogador Roberto Carlos teve prisão decretada pela Justiça do Rio de Janeiro pelo mesmo motivo. À época, o ex-Seleção Brasileira devia R$ 61 mil  a dois de seus 11 filhos.

A prisão, porém, foi evitada pelo ex-atleta, que decidiu pagar o valor atrasado. A situação foi divulgada em nota oficial à imprensa.

Erick Flores

Já o jogador Erick Flores, ex-Fortaleza, chegou a ser detido em agosto de 2020 e ter prisão domiciliar decretada por atraso no pagamento da pensão à filha, segundo O Globo. O atleta foi abordado por um oficial de Justiça enquanto participava de uma atividade do clube Volta Redonda.

Roy Rosselló

O cantor Roy Rosselló, ex-Menudo, saiu do programa "A Fazenda", da TV Record, após o Tribunal de Justiça de São Paulo, em setembro de 2014, expedir um mandado de prisão. Ele foi acusado de não pagar pensão alimentícia à filha com a brasileira Sophia Borges Rosseló.

Depois de pagar a dívida, o artista conseguiu alvará de soltura, expedido no mesmo dia. O problema, porém, não era inédito: um processo foi movido contra Roy em 2010 por outra ex-namorada, Mirella Rodrigues Marcolini. A razão seria o não pagamento ao filho Enrico.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil