Vacinados nos EUA não precisam mais de máscara e nem distanciamento, dizem autoridades

A decisão abre caminho para a reabertura completa do país

Pessoas em fila para se cadastrar e receber a vacina contra a Covid-19 nos Estados Unidos
Legenda: 35% da população dos Estados Unidos já está vacinada
Foto: Brandon Bell / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP

O uso de máscaras e o respeito ao distanciamento social nos Estados Unidos não são mais necessários, em quase todas as circunstâncias, para as pessoas completamente vacinadas contra a Covid-19, conforme anunciaram as autoridades de saúde do país, neste quinta-feira (13).

A decisão abre caminho para a reabertura completa dos EUA, 16 meses depois da confirmação do primeiro caso de coronavírus no país.

Em pronunciamento na Casa Branca, o presidente Joe Biden chamou a atenção para a importância do esforço coletivo dos americanos e disse que o país está "vendo os resultados" da campanha de imunização, que já aplicou 264,7 milhões de doses. "Vocês fizeram o que eu considero ser a sua tarefa patriótica", disse ele.

Incentivo à imunização

Atualmente, 154 milhões de americanos (o equivalente a 46% da população do país) tomaram ao menos uma dose, enquanto 117,1 milhões estão completamente imunizados (35%)

O presidente americano reforçou, no entanto, que ainda é preciso vencer a resistência dos que não foram aos postos de vacinação para ampliar a proteção. "O mais seguro para o país é que todos estejam vacinados". 

Mais cedo, antes do pronunciamento de Biden, a diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), a médica Rochelle Walensky, havia formalizado o relaxamento das regras, dizendo que quem está completamente vacinado "pode voltar a fazer as coisas que deixou de fazer por causa da pandemia".

 EUA atualmente utilizam três vacinas diferentes: a da Pfizer e a da Moderna (que necessitam de duas doses) e a da Johnson & Johnson (de dose única). Uma pessoa só é considerada completamente imunizada duas semanas após concluir a aplicação.

Uso deve continuar em alguns locais

Apesar da liberação, o uso de máscaras continua recomendado em transportes coletivos fechados, em aeroportos, estações de metrô, asilos, prisões, hospitais e consultórios médicos, por exemplo. Pessoas que estejam com o sistema imunológico comprometido devem consultar um médico antes de aderir às novas regras. 

Segundo Walensky, novos estudos publicados nos EUA e em Israel, na última semana, mostraram a eficácia das vacinas aplicadas e a inexistência de pessoas contaminadas após receberem todas as doses, tornando possível o relaxamento das regras para este público. 

Os médicos do CDC citaram ainda que o número de casos e de mortes causadas pela Covid-19 tem caído nos EUA, outra evidência de que a imunização está funcionando.

Além disso, o CDC informou que a população deve continuar seguindo as regras das autoridades locais – se uma pessoa mora em uma cidade em que a máscara é obrigatória, ela deve usar o equipamento, independente da recomendação do governo federal.
 

 

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo