Homem é preso em Fortaleza suspeito de vender medicamentos da rede pública de saúde pela internet

Na ação, foram apreendidas 37 caixas de testes para a detecção de taxas de glicemia desviadas do sistema público de saúde do Ceará

Legenda: Em um dos endereços alvo foram encontrados uma estufa para o cultivo de maconha, sacos de substratos para plantas, muda e sementes de maconha, equipamentos utilizados no tráfico de drogas e, ainda, quatro pássaros silvestres.
Foto: Divulgação

Um homem, que não teve a identidade revelada, foi preso nessa quinta-feira (22), suspeito de vender medicamentos destinados à rede pública de saúde do Ceará, que têm a comercialização proibida. A captura aconteceu em uma casa localizada no bairro Itaperi, em Fortaleza, onde foi encontrada, ainda, uma estufa para o cultivo de maconha.

Segundo a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), a prisão foi uma das ações da "Operação venda proibida", deflagrada pela Delegacia de Combate à Corrupção (Decor), com apoio da Delegacia de Combate aos Crimes de Lavagem de Dinheiro (DCLD). Os policiais cumpriram três mandados de busca e apreensão. 

Um dos mandados aconteceu no endereço do suspeito preso, onde, além da estufa, foram apreendidos sacos de substratos para plantas, muda e sementes de maconha, equipamentos utilizados no tráfico de drogas e, ainda, quatro pássaros silvestres

Já em outro endereço, de acordo com a Polícia, um comércio localizado no bairro Serrinha, foram encontradas 37 caixas de testes para a detecção de taxas de glicemia desviadas do sistema público de saúde do Ceará. 

Investigações apontam empresa

A Polícia informou que as investigações apontam que uma empresa localizada em Fortaleza, voltada para o ramo de cosméticos, perfumaria e higiene pessoal, comercializava, por meio de plataformas da internet, produtos que possuem a inscrição "Venda pública e hospitalar. Proibida a venda ao comércio".

As investigações sobre o caso, segundo a Polícia, apuram crimes, como peculato, estelionato, falsidade ideológica, falsificação de documentos e lavagem de dinheiro

Conforme a Instituição, o material apreendido e o suspeito foram levados à sede da Decor, na qual o homem foi autuado em flagrante por receptação qualificada, tráfico de drogas e crime contra a saúde pública. 

Remédios vendidos por ambulante

Na última quarta-feira (21), outra ação contra a venda ilegal de medicamentos aconteceu em Fortaleza. A Agência de fiscalização de Fortaleza (Agefis) apreendeu 127 caixas de remédios que estavam sendo comercializados por um ambulante no Bairro Centro. O suspeito fugiu. 

Entre os medicamentos, havia antibióticos, corticoides, remédios para pressão alta e outros que exigem receita médica. 

Conforme a Agefis, a Lei Municipal nº 8.222/1998 determina que a prática é ilegal e pode resultar em multa de até R$ 17.102, de acordo com a gravidade da infração e reincidência.  

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança