Fortaleza busca mais reforços no exterior e deve ter cota máxima de estrangeiros na Série A

O clube tem o zagueiro colombiano Quintero no atual elenco e se movimenta no mercado da América do Sul

Vojvoda com semblante sério à beira do gramado em jogo do Fortaleza
Legenda: O técnico Vojvoda tem contrato com o Fortaleza até o fim de 2021
Foto: Thiago Gadelha / SVM

O Fortaleza deve ter a cota máxima de estrangeiros permitida pela CBF na Série A de 2021.O Diário do Nordeste apurou que o clube já encaminhou as contratações do argentino Valentin Depietri e do chileno Ángelo Henríquez, e mais reforços do exterior serão oficializados nos próximos dias.

Quintero deixa o campo cabisbaixo após expulsão pelo Fortaleza
Legenda: O zagueiro colombiano Quintero é o único estrangeiro no atual elenco do Fortaleza
Foto: Thiago Gadelha / SVM

A dupla se soma ao zagueiro colombiano Quintero. Pelo regulamento da entidade, cada equipe pode levar até cinco atletas não-brasileiros para uma partida. E a gestão prepara o anúncio de mais contratações com atuação na América do Sul. A expectativa é que o clube tenha até seis gringos no elenco.

Metas nas buscas por estrangeiros do Fortaleza

  • Conseguir aumentar o nível técnico para o elenco na Série A
  • Adquirir direitos federativos de atletas com alto potencial de mercado
  • Valorizar os jogadores e lucrar com negociações futuras

A escolha pelo mercado sul-americano é fruto de maior investimento em ferramentas de mapeamento e diagnóstico de jogadores. Em alinhamento com o treinador Juan Pablo Vojvoda, o clube ampliou a receita destinada às ferramentas e softwares de análise.

O argentino acredita no crivo da seleção tricolor e participa do desfecho final, concedendo aval ao reforço que mais lhe agrada. Assim, o comandante define um nome da lista de indicações do Centro de Inteligência (CIFEC).

Perfil da contratação

Conforme o Diário do Nordeste apurou, o Fortaleza busca adquirir os direitos federativos dos reforços da janela internacional. O primeiro foi o atacante Edinho, comprado junto ao Atlético-MG após período de empréstimo no Daejeon Hana Citizen, da Coreia do Sul. O vínculo firmado foi até 2024.

Caso não seja possível de imediato com os próximos alvos, uma alternativa seria a realização de um empréstimo com cláusula de opção de compra, a exemplo do que ocorreu com o volante Éderson, que é do Corinthians e está emprestado ao elenco

Esse é o novo perfil de contratação da gestão leonina. O objetivo seria conseguir vínculos em definitivo de atletas de alto nível para obter resultado esportivo e movimentar o caixa com a potencialidade de negociações futuras. Essa é a receita tricolor para 2021, sempre respeitando os limites orçamentários pré-estabelecidos.