Julho de 2019 foi o mês mais quente registrado na história

Até então o mês mais quente já registrado globalmente era julho de 2016

Legenda: Pessoas se refrescam e tomam banho de sol nas Fontes do Trocadero, ao lado da Torre Eiffel, em Paris, enquando uma nova onda de calor atinge a capital francesa no mês passado
Foto: AFP

O último mês de julho foi o mais quente do mundo desde que as temperaturas começaram a ser medidas, um pouco acima do registrado no mesmo mês de 2016, segundo dados do serviço europeu Copernicus sobre mudanças climáticas. 

"Julho é geralmente o mês mais quente do ano, mas, de acordo com nossos dados [deste ano], foi o mais quente desde que as medições foram feitas", disse o chefe do serviço, Jean-Noël Thepaut, em comunicado divulgado nesta segunda-feira. 

"Com a continuação das emissões de gases de efeito estufa e o impacto no aumento global das temperaturas, os recordes continuarão a ser quebrados", afirmou ainda Thépaut.

Segundo dados da Copernicus, o mês de julho de 2019 foi 0,04 °C mais quente que o mês de julho de 2016, ano do recorde anterior, marcado pela influência do fenômeno climático El Niño.

A temperatura de julho de 2019 foi 0,56° C acima da média do período 1981-2000. 

Representa quase 1,2° C acima do nível pré-industrial, uma base de referência para especialistas em clima da ONU. 

A diferença entre julho de 2019 e julho de 2016 é tão pequena que outras organizações que coletam e analisam dados poderão chegar a outra conclusão, alertou o órgão europeu. 

A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos Estados Unidos ainda não publicou suas conclusões sobre o mês de julho deste ano.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo

Assuntos Relacionados