Rogério Caboclo é afastado da presidência da CBF diante de denúncia de assédio sexual

Uma reunião entre os diretores está prevista para a manhã desta segunda-feira (7), no Rio de Janeiro

Caboclo com semblante sério
Legenda: Rogério Caboclo está afastado da presidência da CBF
Foto: Norberto Duarte / AFP

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, é afastado por 30 dias do cargo. A decisão foi tomada pela Comissão de Ética, após denúncias de assédio sexual e moral contra uma funcionária. A CBF já foi notificada sobre a decisão. Caboclo nega as acusações.

Assume a CBF o vice-presidente mais velho, Antônio Carlos Nunes. Uma reunião entre os diretores está prevista para a manhã desta segunda-feira (7), no Rio de Janeiro.

Entenda

Então presidente da CBF, Rogério Caboclo foi acusado de assédio moral e sexual por uma funcionária da entidade. A denúncia foi realizada nesta sexta-feira (4) na Comissão de Ética e na Diretoria de Governança e Conformidade.

A suposta vítima detalhou episódios desde abril de 2020. Segundo o documento, a mulher afirma ter prova e exemplifica os fatos, como o episódio em que o dirigente tenta forçá-la a comer um biscoito de cachorro após chamá-la de “cadela”.

A denunciante também reforçou que outros membros da cúpula principal da CBF sabiam da situação e que Caboclo ficava sob efeito de álcool no trabalho. Foram revelados locais em que o mandatário escondia bebidas no expediente.

Crise na CBF

Além do caso de assédio moral e sexual, a crise na CBF também envolve a Copa América e a postura do técnico Tite e dos jogadores da Seleção Brasileira, resistentes à competição. O capitão Casemiro disse à imprensa que o posicionamento dos jogadores é unânime.

tite e caboclo
Legenda: Encontro entre Caboclo e Tite em 2019, na Granja Comary
Foto: Divulgação/CBF

Diante do cenário conturbado, o jornalista André Rizek revelou neste domingo (6) que Rogério Caboclo pretendia promover uma mudança na comissão técnica do Brasil já nesta semana, trocando Tite por Renato Gaúcho. 

Trajetória 

Advogado e administrador, Rogério Langanke Caboclo assumiu a presidência da CBF em 2018, aos 46 anos. Filho de Carlos Caboclo, ex-dirigente do São Paulo, foi diretor do clube no Morumbi, sob o apadrinhamento de Marco Polo Del Nero, ex-presidente da Confederação.

Foi diretor financeiro da equipe de Del Nero e, depois, dirigiu as relações institucionais do Comitê Olímpico Local da Rio 2016.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte