Messi exalta Maradona: 'Nos deixa, mas não vai, porque Diego é eterno'

Messi é o herdeiro da camisa 10 da seleção argentina e a principal esperança de o país voltar a conquistar a Copa do Mundo

Legenda: Maradona com Messi durante a passagem como treinador da Argentina, em 2010
Foto: AFP

Lionel Messi foi mais um jogador a lamentar a morte do ídolo argentino Diego Armando Maradona, que não resistiu a uma parada cardiorrespiratória nesta quarta-feira. O craque do Barcelona usou as redes sociais para homenagear Maradona e se solidarizar com os familiares.

"Um dia muito triste para todos os argentinos e para o futebol. Ele nos deixa, mas não vai, porque Diego é eterno", escreveu Messi. "Guardo todos os belos momentos vividos com ele e queria aproveitar a oportunidade para enviar minhas condolências a todos os seus familiares e amigos", acrescentou.

Messi é o herdeiro da camisa 10 da seleção argentina e a principal esperança de o país voltar a conquistar a Copa do Mundo. O meia do Barcelona é considerado ídolo na Argentina, mas ainda não conquistou um título profissional com a seleção, apenas a medalha de ouro na Olimpíada de Pequim em 2008.

Em 2018, após mais um fracasso da seleção argentina em Copa do Mundo, Maradona chegou a fazer críticas a Messi. Dias depois, porém, ele recuou e elogiou o atual camisa 10. "A amizade que tenho com Lionel é maior do que todos podem descrever. E estou dizendo que ele é o maior do mundo", disse Maradona na época.

Maradona ficou internado por cerca de dez dias em um hospital no início de novembro, onde se detectou uma hematoma no cérebro, do qual foi operado com êxito. Depois disso, vinha se recuperando na sua residência, em Tigre, na região metropolitana de Buenos Aires, faleceu depois de sofrer uma parada cardíaca, nesta quarta. Ele tinha 60 anos.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte