Jorge, do Palmeiras, tem automóvel apedrejado antes de treino no clube

O lateral-esquerdo acumula críticas da torcida alviverde pelas atuações

Jorge em ação durante treino do Palmeiras
Legenda: O lateral-esquerdo Jorge tem contrato com o Palmeiras até o fim de 2025
Foto: Cesar Greco / Palmeiras

O lateral-esquerdo Jorge, do Palmeiras, teve o veículo apedrejado nesta terça-feira (17), próximo da sede do clube, em São Paulo. O atleta dirigia o carro quando sofreu o ataque a caminho do treino.

Além da tentativa de agressão física, o jogador também foi alvo de ofensas. Os envolvidos na ação escaparam sem identificação. Na ocasião, segundo o UOL, agentes da Polícia Federal estavam no local e socorreram o defensor, que não acumula ferimentos.

A investigação ainda busca penalizar os criminosos. Ao longo do dia, seguranças ficaram no CT.

Jorge tem contrato com o Palmeiras até o fim de 2025, com o clube detendo 50% dos direitos econômicos do lateral, que tem passagem por times como Monaco-FRA, Santos e Flamengo. Com 26 anos, sofre críticas constantes da torcida pelas atuações. 

Ao todo, soma 23 partidas pelo time alviverde. No setor, é reserva imediato do uruguaio Piquerez.

Nota oficial do Palmeiras 

 

O lateral-esquerdo Jorge foi vítima, na manhã desta terça-feira (17), de um inaceitável episódio de violência praticado por dois indivíduos nas cercanias da Academia de Futebol. O jogador teve o vidro do carro danificado e sofreu ameaças verbais.

A Sociedade Esportiva Palmeiras repudia veementemente este ataque covarde contra o nosso atleta e tomará todas as providências jurídicas e criminais para que os infratores sejam identificados e punidos com o rigor da lei.

Sabemos que este ato não representa a torcida palmeirense. É inadmissível, contudo, que casos de agressão tenham se tornado rotina no futebol brasileiro nos últimos tempos.

A violência não pode ser normalizada; ao contrário, precisa ser combatida com a união de todos os envolvidos no ambiente esportivo.

Somos uma família: a Família Palmeiras! Quando um dos nossos é agredido, todos também somos!

Leila Pereira

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte

Assuntos Relacionados