Fernanda Garay anuncia aposentadoria do vôlei e Brait diz adeus à seleção brasileira

Ponteira e líbero fizeram o último jogo pelo Brasil nas Olimpíadas de Tóquio

despedida fernanda garay
Legenda: Jogadoras não integrarão o time no próximo torneio
Foto: Gaspar Nóbrega/COB

A ponteira Fernanda Garay anunciou que a derrota do Brasil para os Estados Unidos na decisão dos Jogos Olímpicos de Tóquio foi sua última partida como jogadora de vôlei. Aos 35 anos, a atleta afirmou que vai se dedicar à família. Além dela, a líbero Camila Brait confirmou que não joga mais pela seleção.

"Não vou jogar a próxima temporada, vou ter um tempo para mim", disse Garay após receber a medalha de prata. "Encerro essa jornada com a seleção muito orgulhosa do que eu fiz, muito feliz. Eu fiquei feliz pelo carinho que recebemos aqui", completou ela.

A ponteira disse ainda que se orgulha muito do caminho trilhado pelo time durante os Jogos Olímpicos, e afirmou estar "muito feliz" por ter atuado em mais uma Olimpíada, já que não tinha certeza se estaria "em condições" de continuar rendendo bem. Com o adiamento dos Jogos por causa da pandemia, Garay pôde se preparar por mais um ano e chegou ao Japão jogando em alto nível, sendo um dos destaques do time na campanha.

"Eu encerro esse ciclo orgulhosa do que a gente fez e feliz com essa prata. [feliz por] Ter tido mais uma oportunidade de jogar Jogos Olímpicos", disse. "Valeu a pena voltar para a seleção e estou muito feliz por ter vivido tudo isso", concluiu.

Fim de um ciclo

Além dela, outra veterana, Camila Brait, anunciou que não joga mais pela seleção brasileira. Aos 32 anos, a líbero disputou uma Olimpíada pela primeira vez em Tóquio, realizando um sonho que já durava muitos anos.

"Não vou mais jogar pela seleção", afirmou Brait após a partida. "Todo mundo que está perto de mim sabe que meu maior sonho era disputar a Olimpíada, agora realizei esse sonho e estou muito feliz. Agora posso ficar tranquila", acrescentou.

Brait, que tem uma filha de cinco anos, disse que, dessa vez, a decisão é para valer. Nos últimos anos, após cortes doídos antes de Jogos Olímpicos, a líbero já tinha anunciado sua saída da seleção, mas acabou voltando atrás.

"Valeu a pena ter ficado longe da minha filha, mas agora tenho outros planos para mim e não pretendo voltar mesmo. Dessa vez é real", concluiu.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte