'Faz parte do passado', diz capitão do Cruzeiro sobre Ceni antes de reencontro

Volante elogiou trabalho do técnico mas lamentou resultados obtidos no comando da Raposa

Legenda: "Eu não gosto de trabalhar com rancor. Faz parte do futebol. Aconteceu, não foi da melhor maneira, mas faz parte do passado", disse Henrique
Foto: Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

O Cruzeiro recebe o Fortaleza neste sábado (26), às 21h, no Mineirão, com um esperado reencontro. Rogério Ceni, que comandou a Raposa neste Campeonato Brasileiro, volta àquela que foi sua casa por por 46 dias. Em sua curta trajetória no time mineiro, se desentendou com parte do elenco, principalmente com o meia Thiago Neves, que já se manifestou sobre o caso.

Apesar do clima ruim no vestiário, o capitão da equipe, Henrique, comentou em coletiva nesta terça-feira (22) que os problemas com Ceni estão no passado e não devem afetar os atletas durante a partida.

Por mais que tenha havido polêmica, isso já ficou no passado, não vai trazer nada para o presente. Ele está lá no trabalho dele com o Fortaleza, e nós estamos seguindo o nosso caminho para tentar tirar o Cruzeiro desta situação"

O técnico foi demitido após 8 jogos, com 4 derrotas, 2 empates e 2 vitórias no comando do Cruzeiro, dando lugar a Abel Braga. Henrique acredita que, embora o trabalho não fosse ruim, o rápido desgaste com a equipe foi o principal fator para sua demissão.

"Acho que não deu certo pela maneira que foi se construindo. O trabalho era excelente, mas dentro de campo os resultados não vinham com o trabalho, pela fase que o Cruzeiro estava. Se jogava bem, mas não vencia. E o futebol acaba caindo nos resultados, infelizmente. Com ele não foi diferente. Os resultados não vieram, depois o ambiente começou a não ficar tão bom, pela maneira como foi conduzido. Tudo é questão de experiência, coisas que te fortalecem para seguir o trabalho, seguir a vida da maneira que a vida vai lhe dando", disse o camisa 8.

O meio-campista considera que a situação é normal no mundo do futebol e que o possível rancor de Ceni por parte do elenco deve ser descartado.

"Acho que o sentimento, neste caso, seria rancor. A gente não trabalha com esses sentimentos. Eu não gosto de trabalhar com rancor. Faz parte do futebol. Aconteceu, não foi da melhor maneira, mas faz parte do passado. A gente vive um novo ciclo com o Abel, onde estamos muito contentes com o trabalho, então isso faz parte da vida, do futebol. Às vezes vem para dar certo. Às vezes as coisas não acontecem da maneira que é para ser, mas é vida que segue. Estamos felizes aqui", revelou o capitão.

A Raposa tem 3 pontos a menos que o Fortaleza na tabela de classificação da Série A e busca, dentro de casa, sair da zona de rebaixamento nesta 28ª rodada.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte