Ex-presidente do Cruzeiro ataca Dedé: "Ganhou mais de R$ 50 milhões sem jogar"

Em vídeo que circula pelas redes sociais, ex-mandatário faz duras críticas sobre o zagueiro da Raposa

Legenda: Zagueiro está defendendo o Cruzeiro desde 2013.
Foto: Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Em vídeo que circula nas redes sociais, o ex-presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá, não poupou o zagueiro Dedé para questionar os altos salários pagos pelos clubes de futebol no Brasil. Sem saber que estava sendo filmado, o ex-mandatário disse que o jogador ganhou "mais de R$ 50 milhões sem jogar", no tempo que esteve machucado e afirmou que o clube não consegue se desfazer do atleta porque "ele é todo f... e não passa no exame médico".

"Como que você pega um cara ganhando R$ 1 milhão? O Dedé ficou um ano e meio parado, ganhando R$ 800 mil", disse Sá. Questionado pelo condutor do veículo onde estava se o salário era pago na íntegra, ex-presidente confirmou. "Claro. Não é igual INSS, que o cara fica doente e vai para o INSS ganhar salário mínimo. O time paga. Ele ganhou mais de R$ 50 milhões sem jogar".

Dedé foi contratado pelo Cruzeiro em 2013, após grandes atuações pelo Vasco, mas vem sofrendo com várias lesões no joelho. O seu primeiro problema no local se deu em novembro de 2014, com o retorno aos gramados só ocorrendo no começo de 2016. Em agosto do mesmo ano, nova lesão o afastou novamente do futebol, com sua volta ocorrendo em março de 2017. Voltaria a operar o joelho em setembro de 2017, só retornando ao time em fevereiro de 2018. Já em outubro de 2019, o jogador precisou passar por novo procedimento para retirada de um fragmento ósseo no joelho direito.

Essas várias lesões, segundo Sá, também dificultam para o clube rescindir com Dedé. "E se for vender, não vende. Primeiro que ele é todo 'f...', não passa no exame médico. O futebol brasileiro é este". Sem aceitar uma redução salarial como fizeram alguns atletas para continuar no Cruzeiro nesta temporada, o zagueiro estuda ofertas, mas, por enquanto, não acertou com nenhum clube.

Nas redes sociais, o assessor de Dedé, Gustavo Henrique de Souza, disse que o seu representado está chateado e vai se posicionar em outro momento. "Dedé está chateado com as declarações do ex-presidente do Cruzeiro, porém tranquilo. No momento certo, o atleta vai se pronunciar, de forma clara e transparente, como sempre foi, sobre todos os assuntos relacionados ao clube que envolvem o nome dele".

Por meio de uma nota, o clube mineiro repudiou as declarações do ex-mandatário da Raposa.

INVESTIGADO

Wagner Pires de Sá e dois vice-presidentes renunciaram de seus cargos no final do ano passado, após o rebaixamento do Cruzeiro para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Recentemente, as contas do clube em 2018 foram aprovadas com ressalvas pelo Conselho do clube, por conta das investigações que estão sendo realizadas pela Polícia Civil e pelo Ministério Público, que têm como principal alvo a gestão de Pires de Sá.