Ceará completa 106 anos com desafios e equilíbrio na crise

Alvinegro de Porangabuçu colhe frutos de gestão responsável e enfrenta a maior crise global do século com serenidade. Pós-pandemia, os desafios serão de busca por bons resultados dentro de campo

Legenda: Ceará tem como marca registrada o amor da sua torcida, apaixonada e presente
Foto: JL Rosa

A história do Ceará Sporting Club é feita de lutas e recomeços. Desde 2 de junho de 1914, quando ainda era Rio Branco, o mais antigo clube do Estado teve sua trajetória pautada em dificuldades e ressurgimentos. Daqueles mais improváveis, até. Dentro e fora de campo. Hoje, o Vovô completa 106 anos de fundação em um aniversário totalmente atípico. Mas, mesmo em um cenário de incertezas, dá mostras de que segue equilibrado para manter a estabilidade e o crescimento na busca pelo cumprimento de desafios esportivos.

Atualmente, o contexto esportivo, social, econômico e até político está longe de ser dos melhores. A crise provocada pela pandemia do novo coronavírus é a pior deste século e só se equipara à da gripe espanhola, de 1918, no século passado. Ainda assim, o torcedor do Vovô consegue encontrar motivos para ter esperanças e celebrar o natalício.

Este é um aniversário que o clube completa sem poder realizar celebrações em Porangabuçu, como de costume todos os anos. Mas, sim, podendo se orgulhar de ter uma condição sustentável que jamais teve. Não fosse isso, provavelmente, estaria em situação consideravelmente pior, como vários clubes do cenário nacional, que se afogam em dívidas e estão desesperados. Aí sim, de fato, não haveria nenhum motivo para celebrar os 106 anos de existência.

O ano de 2020 era visto pela diretoria alvinegra como o que poderia consolidar de vez o Ceará no cenário nacional. Já são três temporadas seguidas na Série A do Campeonato Brasileiro, feito inédito para um clube cearense. É o único clube do G-7 do Nordeste com cinco anos seguidos de superávit, o maior deles registrado em 2019. É o de menor endividamento entre todos os 20 participantes da 1ª Divisão. Motivos para se orgulhar.

A gestão, administrativa e financeiramente, deixa o clube entre os emergentes com maior potencial de crescimento no Brasil. Porém, os desafios também estão postos, e não são simples. Os resultados esportivos em 2019 deixaram a desejar e há uma grande necessidade de melhora para 2020.

Por isso, os investimentos no departamento de futebol foram incrementados. Com um elenco robusto e considerado pelo próprio presidente Robinson de Castro como um dos melhores na história do clube, a missão é de aliar o crescente desempenho fora de campo com bons resultados nas quatro linhas. Missão, esta, que agora deverá ser do técnico Guto Ferreira, que ontem, às vésperas do aniversário do Vovô, esteve em Porangabuçu pela 1ª vez.

Legenda: Ricardinho, um dos mais experientes do time, já voltou aos treinos
Foto: Divulgação / CearáSC

Retomada aos treinos

A segunda-feira (1º) foi de retomada das atividades no Vovozão. O Alvinegro foi o 1º time do Nordeste a voltar aos treinos. Ao todo, oito jogadores estiveram presentes. Seguindo protocolo rígido criado pelo departamento médico do clube, os cuidados foram dobrados neste retorno.

Nas atividades, estiveram presentes o meia Ricardinho, um dos mais experientes do elenco, e também o atacante Rodrigão, que vinha sendo criticado nos primeiros meses do ano. Além deles, completaram a lista os zagueiros Klaus e Tiago Pagnussat, o lateral-esquerdo Alyson, o volante Marthã e os atacantes Cléber e Cristiano.

Os atletas foram divididos em dois grupos iguais, de quatro jogadores cada, que basicamente realizaram apenas treinos físicos em horários diferentes. A rotina dos atletas foi totalmente diferente. Todos chegaram já uniformizados e prontos para a atividade, e seguiram diretamente para o campo, onde realizaram os exercícios, seguindo distanciamento estabelecido por divisão no campo. Logo ao fim do treino, voltaram diretamente aos respectivos carros e deixaram o clube.

"Fizemos o retorno ao treino do 1º grupo de atletas que foi testado na sexta-feira e já foi liberado. Então, tivemos oito atletas em campo, divididos em grupos, nos quadrantes, conforme o que fizemos no protocolo", explicou o chefe do departamento médico do clube, Gustavo Pires.

ANÁLISE
Robinson de Castro - presidente do Ceará

"Uma Construção em Preto e Branco
Hoje é dia de celebrar os 106 anos do maior amor das nossas vidas. Dia de refletir sobre tudo o que já foi feito no Ceará, e revigorarmos nossos sentimentos com a missão de continuar construindo o futuro do Ceará Sporting Club. Tudo que cresce no nosso coração de uma maneira singular é um chamado à missão. E essa missão vira um legado que transcende as gerações. A filosofia entende que o amor só existe de forma plena quando há admiração e respeito. Admiração essa que cultivamos desde pequeno; em cada gol, conquista, grito na arquibancada. A nossa camisa é preta e branca. E é justo nos momentos difíceis, que nossa admiração é posta à prova. O Vozão é a nossa vida. Não podemos fugir disso. Sem falsa modéstia e convictos de que ainda temos muito por fazer, o nosso respeito à instituição Ceará S.C é comprovado diariamente com trabalho e dedicação incansáveis. Investimentos em todas os setores do Clube, superávit histórico, menor endividamento dos clubes brasileiros. Somos grandes, mas queremos ser maiores. Não podemos parar. Parabéns, Vozão!"