Em Tóquio, Brasil buscará superar número de medalhas olímpicas conquistadas em 2016; confira

A busca pelo ouro olímpico será iniciada na quarta-feira (21), dois antes da abertura oficial das Olimpíadas de Tóquio, com a Seleção Brasileira Feminina

Legenda: Seleção Brasileira masculina de vôlei é uma das esperanças de medalha nos Jogos Olímpicos de Tóquio
Foto: Divulgação / CBV

Às vésperas do início dos Jogos Olímpicos de Tóquio, a comitiva brasileira no Japão terá como meta superar o número de medalhas olímpicas conquistadas no Rio de Janeiro, em 2016, quando subiu ao pódio 19 vezes. Ao todo, foram sete de ouro, seis de prata e seis de bronze.

A busca pelo ouro olímpico será iniciada na quarta-feira (21), dois antes da abertura oficial das Olimpíadas de Tóquio, com a Seleção Brasileira Feminina. As comandadas por Pia Sundhage abrirão o calendário para o Brasil, ao enfrentar a China, em Miyagi, às 5h (horário de Brasília).

Conquistas do Brasil na Rio 2016

  • Ouro: Thiago Braz (salto com vara), Robson Conceição (Boxe – categoria até 60kg), Rafaela Silva (Judô – categoria até 57kg), Martine Grael e Kahena Kunze (Vela – classe 49er FX), Alison Cerutti e Bruno Schmidt (Vôlei de praia), futebol masculino e vôlei masculino.
  • Prata: Felipe Wu (Tiro), Diego Hypólito (Ginástica artística - solo), Arthur Zanetti (Ginástica artística – argolas), Isaquias Queiroz (Canoagem – C-1 1000m), Ágatha Bednarczuk e Bárbara Seixas (Vôlei de praia) e Isaquias Queiroz e Erlon Silva (Canoagem – C-2 1000m).
  • Bronze: Mayra Aguiar (Judô – categoria até 78kg), Rafael Silva (Judô – categoria de 100kg), Arthur Mariano (Ginástica artística – solo), Poliana Okimoto (Natação – maratona aquática), Isaquias Queiroz (Canoagem – C-1 200m) e Maicon de Andrade (Taekwondo – categoria mais de 80kg).

Legenda: Thiago Braz, atleta do salto com vara, conquistou o ouro olímpico no Rio de Janeiro, em 2016
Foto: Wagner Carmo/CBAt

A meta, além de superar o número de medalhas conquistadas nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016, é fazer com que o Brasil se aproxime do Top-20 no Quadro Geral de Medalhas Olímpicas. Atualmente, o país figura na 36ª colocação, com 129 medalhas conquistadas na história do maior evento poliesportivo do mundo, sendo 30 de ouro, 36 de prata e 63 de bronze.

Os americanos figuram no topo lista com ampla vantagem para o 2° colocado. Ao todo, em 27 jogos disputados, os Estados Unidos conquistaram 2.522 medalhas olímpicas. União Soviética (1.010) e Grã-Bretanha (851) fecham o Top-3.

Primeira medalha de ouro do Brasil nos Jogos Olímpicos

O Brasil subiu ao topo do maior evento poliesportivo do mundo pela primeira vez nos Jogos de Antuépia, na Bélgica, em 1920. O feito de Guilherme Paraense, atleta de tiro esportivo, completará 101 anos no dia 03 de agosto de 2021. O brasileiro superou o americano Raymond Bracken (prata) e o suíço Fritz Zuluaf (bronze), ao somar 274 pontos na prova de tiro rápido 25m 60 tiros.

Legenda: Medalhas e revólver de Guilherme Paraense, o primeiro campeão olímpico brasileiro
Foto: Arquivo Pessoal

Maior medalhista olímpico

Os Jogos Olímpicos de Tóquio não terá o recordista de medalha olímpicas Michael Phelps pela primeira vez desde 1996. Dono de 28 medalhas, o americano, de 36 anos, se aposentou após conquistar seis medalhas olímpicas, sendo cinco de ouro, na Rio 2016.

O auge de Michael Phelps aconteceu em 2008, nas Olimpíadas de Pequim, quando o nadador americano conquistou oito medalhas de ouro, superando o também nadador americano Mark Spitz, que havia conquistado sete medalhas de ouro durante os Jogos Olímpicos de Munique, em 1972.

A ucraniana Larisa Latynina (18 medalhas) e a norueguesa Marit Bjørgen (15 medalhas) fecham o top-3 dos maiores medalhistas olímpicos da história das Olimpíadas.

Legenda: Michael Phelps é recordista em medalhas olímpicas, tendo subido ao pódio 28 vezes
Foto: Reprodução / Twitter

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte