Ceará, Fortaleza e Bahia travam duelos na disputa por jogadores; quem tem levado vantagem?

Na Série A, Ceará e Fortaleza ganharam musculatura para serem ousados no mercado, disputando jogadores com o Bahia, o que era impensável há 10 anos

Abel Hernandez, Rossi e Messias
Legenda: Abel Hernandez, Rossi e Messias são exemplos de jogadores disputados entre Ceará ou Fortaleza ou Bahia
Foto: Ricardo Duarte/ Divulgação Bahia/ Felipe Santos (Ceará)

O futebol do Cearense está em um momento diferenciado no cenário nordestino, com a consolidação de Ceará e Fortaleza como as principais forças da região. Os dois gigantes cearenses se transformaram, organizando sua gestão e recuperar espaço no cenário nordestino e também nacional.

Se historicamente ambos ficaram abaixo de baiano e pernambucanos por décadas, seja por serem excluídos do Clube dos 13 com acesso a cotas gordas ou mesmo por más administrações, hoje Vovô e Leão podem se gabar de equipararem a antigas potências como Bahia, e superar Sport e Vitória quanto a resultados em campo e principalmente força no mercado.

Com o 4º ano seguido do Ceará na Série A e o 3º do Fortaleza, os clubes ganharam musculatura para serem ousados no mercado, disputando jogadores com o Bahia, o que era impensável há 10 anos. Em relação a outros times da região, como Sport e Vitória, a superioridade da dupla cearense é evidente.

Se antes os reforços de Ceará e Fortaleza eram de "outro" mercado, um mais modesto, com cifras mais modestas, agora estão na mesma "prateleira" e equiparando propostas. Os exemplos nos últimos anos são claros na mudança de patamar de Ceará e Fortaleza.

Rossi

Em 2020, o Ceará entrou mais forte no mercado e tentou a contratação do meia Rossi, que estava no Vasco. O Vovô fez proposta com um alto salário, mas ele acabou indo para o Bahia. Mas o Vovô já demonstrava que 2020 seria de mais ousadia no mercado.

Legenda: O atacante Rossi tinha proposta do Ceará mas acertou com o Bahia
Foto: Rafael Machado/ EC Bahia

Troco Alvinegro

Bahia disputou Rossi com o Ceará e levou, mas em compensação, Felipe Vizeu, Yoni González e por último, o zagueiro Messias, chegaram ao Vovô mesmo com proposta do time baiano.

Felipe Vizeu fechou o placar alvinegro contra o CSA em 2 a 0 na Arena Castelão
Legenda: Felipe Vizeu fechou com o Ceará até o meio do ano por empréstimo da Udinese/ITA, vencendo a concorrência do Bahia
Foto: Kid Júnior / SVM

Sobre Vizeu, o Bahia foi ao seu limite financeiro ao negociar com a Udinese/ITA, com o Ceará chegando forte e contratando o atacante por empréstimo.

O caso de Yoni foi semelhante. O Bahia chegou a negociar com o Benfica/POR, mas o Ceará conseguiu chegar mais próximo do pedido pelo time português e acertou com o atacante para 2021.

Por último, o mais recente, foi o duelo para contratar o zagueiro do América/MG: Messias. A disputa, agora mais direta, foi vencida mais uma vez pelo Vovô.

Legenda: Messias foi disputado por Ceará e Bahia, com o Vovô vencendo o duelo e contratando o jogador recentemente
Foto: Fernando Ferreira/Ceará SC

Duelo tricolor

O Fortaleza também venceu uma disputa de mercado com o Bahia, contratando o zagueiro Titi, que estava no futebol turco. O zagueiro ainda assinará contrato.

Titi é tido como ídolo para parte da torcida do Bahia
Legenda: Titi teve boa passagem pelo Bahia entre 2011 e 2015, teve proposta para retornar em 2021, mas tem acerto com o Fortaleza
Foto: divulgação / Bahia

Outra disputa de tricolores é por Abel Hernandez, do Internacional. O atacante tem proposta dos dois clubes.

Bahia se manifesta

O Bahia Esporte Clube se manifestou via redes sociais, negando que tenha tido interesse nas contratações dos jogadores Abel Hernandéz, Vizeu, Titi e Yoni González

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte