Secretário vai a Sobral após chacina