Primeiro Minicurso Vem Empreender: empreendedorismo e os primeiros passos para abrir uma empresa

Análise do mercado, de oportunidades e um plano de negócios bem estruturado compõem o cotidiano de quem está iniciando como empreendedor. Saiba mais no minicurso Empreendedorismo e Plano de Negócio, que inclui emissão de certificado.

Imagem lâmpada da ideia.
Legenda: No momento de iniciar um negócio, é preciso verificar o quão boa é a ideia que será transformada em empresa.

No momento de dar os primeiros passos no empreendedorismo, o conhecimento é o principal aliado do novo empresário. Não somente acerca dos processos de gestão de um negócio, mas sobre oportunidades, concorrentes, formas de lançar um produto no mercado, estratégias de divulgação, entre outros aspectos desse universo.

Integrante da série de minicursos do projeto Vem Empreender, o primeiro minicurso Empreendedorismo e Plano de Negócio traz informações voltadas para iniciantes no ramo do empreendedorismo. Haverá emissão de certificado para quem assistir às aulas e acertar quatro das cinco perguntas do questionário disponibilizado ao final. 

No momento de iniciar um negócio, é preciso verificar o quão boa é a ideia que será transformada em empresa. Para tanto, realizar uma pesquisa sobre o mercado no qual irá se inserir é uma das principais dicas para evitar desgastes e perda de investimentos. De acordo com Renata Torquato, professora da Universidade de Fortaleza (Unifor) das áreas de gestão e empreendedorismo, caso o empreendedor não possua recursos para realizar uma pesquisa mais estruturada, é possível desenvolver alternativas.

“Ele poderá levantar dados por outros meios, como pesquisas de dados secundários disponíveis nas instituições de fomento, internet, dentre outros. Outra forma de aprender sobre os seus clientes é observá-los, perceber a maneira como eles se comportam, o que eles procuram, o que eles valorizam”, explica.

Empreendedora em ação, falando ao telefone.
Legenda: Caso o empreendedor não possua recursos para realizar uma pesquisa mais estruturada, é possível desenvolver alternativas.

Principal massa de negócios do Brasil, os pequenos negócios representam 98% dos empreendimentos do País, sendo responsáveis por 52% dos empregos. De acordo com o DataSebrae, que compila informações sobre empreendedorismo no Brasil, até maio de 2020, a cidade de Fortaleza reunia 255.242 empresas. Destas, cerca de 137 mil são representadas pelo Microempreendedor Individual (MEI).

Em relação às empresas classificadas como Microempresa (ME) ou Empresa de Pequeno Porte (EPP), o Ceará teve registro de mais de 9 mil novas empresas no período de janeiro a setembro deste ano, valor 5,89% superior a 2019, de acordo com dados da Junta Comercial do Estado do Ceará (Jucec).

Por conta do aumento no número de brasileiros desempregados, estimulado pelo período de pandemia do novo coronavírus, a atividade empreendedora surge como alternativa de renda. Contudo, Renata Torquato reforça que é preciso focar em capacitação para conseguir se diferenciar no mercado. “Em todos os casos, quer o empreendedor desenvolva a sua ideia pautada na necessidade ou na oportunidade, ele precisará profissionalizar o seu negócio, entregando soluções criativas aos seus grupos de clientes e desenvolvendo relacionamentos mais profundos com o seu cliente no pós-venda”.

Depois da ideia, qual o primeiro passo?
Após o período de decisão sobre o foco da empresa – se será do setor de Serviços, Comércio, Industrial, em qual área que o negócio irá focar, se terá sede física ou somente on-line, entre tantos outros questionamentos – é necessário realizar uma avaliação sobre a viabilidade da ideia. Por exemplo, verificar a capacidade produtiva da empresa, aliada aos fornecedores que farão parte da rotina de produção do negócio, para se adquirir matéria prima, maquinário, equipamentos e outros itens para manter o empreendimento funcionando.

Confira Aula 1 do Minicurso Empreendedorismo:

 

Termo que vem ganhando espaço nos últimos anos, o networking não é algo para ser deixado apenas para o futuro. Antes mesmo da abertura da empresa, o empreendedor deve reunir contatos dentro do setor que irá se inserir, tanto para conhecer na prática as dificuldades e oportunidades de quem já possui mais experiência no ramo como para evitar erros.

“A principal dificuldade é descobrir um nicho de atuação onde o empreendedor consiga gerar uma solução criativa a fim de sanar uma dor do seu grupo de clientes. Ou seja, descobrir o que fazer de diferente e conseguir entregar uma solução que seja financeira e tecnicamente viável é um desafio”, explica Rogério Nicolau, professor e coordenador do Escritório de Gestão Empreendedorismo e Sustentabilidade (EGES), da Universidade de Fortaleza.


Plano de Negócios

Uma das bases para a criação de uma empresa, o Plano de Negócios é um documento que reúne informações sobre os objetivos do empreendimento, as etapas para alcançar esse objetivo, os clientes que serão beneficiados, fontes de receita e entre outras. Dessa forma, é possível avaliar e demonstrar o quão viável é a ideia, sem a necessidade de testar de forma prática, evitando despesas e equívocos.

“As etapas para a elaboração de um plano de negócio envolvem diagnósticos, onde são levantados pontos fortes e fracos do seu negócio, análise de fatores externos, cenários e concorrentes. Estes diagnósticos são seguidos da definição do modelo de negócio e estratégia de posicionamento adotada pela empresa para se diferenciar no mercado”, define Rogério Nicolau.

Foto de empreendedor em ação, registrando compra.
Legenda: Um plano de negócios completo traz detalhes sobre os planos de marketing, finanças, operacional e de viabilidade econômica da empresa.

Baixe aqui o PDF da aula “Da ideia ao plano de negócio”

 

O especialista também comenta que um plano de negócios completo traz detalhes sobre os planos de marketing, finanças, operacional e de viabilidade econômica da empresa. Assim, demonstrando de forma concreta as possibilidades do empreendimento, podendo servir como apresentação para potenciais investidores da empresa.

Acerca dos desafios de elaborar um plano de negócio eficiente, Rogério destaca que conciliar o sonho do empreendedor com uma operação rentável pode demandar modificações na ideia original. Rogério também comenta que instituições podem auxiliar o empresário iniciante no desenvolvimento do plano, como o EGES, na Universidade de Fortaleza, e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Business Model Canvas

Produto voltado para a estruturação das ideias do empreendedor, o Business Model Canvas se define como uma apresentação rápida e concisa dos elementos que compõem um plano de negócios. “O plano tradicional leva em consideração em maior profundidade os elementos que o Canvas só cita. É como se o empreendedor tivesse que esboçar os principais elementos do seu negócio”, explica Rogério Nicolau.

Confira a Aula 2 do Minicurso Empreendedorismo:

A partir do preenchimento do Canvas, é possível realizar uma análise do que virá a ser a empresa, como forma de reduzir dúvidas e trazer esclarecimentos para o empresário, para reduzir os riscos da atividade empreendedora.


Os 9 elementos do Business Model Canvas
    • Principais parcerias
    • Atividades principais
    • Recursos principais
    • Proposta de valor
    • Relacionamento com clientes
    • Canais
    • Segmentos de Clientes
    • Estrutura de custos
    • Fontes de receita

Gerenciamento operacional

Por conta da velocidade de atualização das tendências de consumo atuais, a forma com a qual os empreendedores precisam observar o dinamismo da gestão da empresa é um dos principais desafios, explica Sérgio Costa, professor do Centro de Ciências da Comunicação e Gestão (CCG) da Universidade de Fortaleza. O docente destaca que essa evolução, além de ser demonstrada pelos concorrentes, também é cobrada pelos clientes, que possuem uma expectativa de inovação constante.

Confira a Aula 3 do Minicurso Empreendedorismo:

Baixe aqui o PDF da aula “Plano de operação da empresa”

 

Aspectos tradicionais da concepção de um negócio, os conceitos de “missão, visão e valores” também passam por um momento de modernização. De acordo com Sérgio, os conceitos eram limitados ao público interno da empresa, sem que houvesse uma divulgação e cobrança para que eles fossem aplicados no dia a dia.

“Hoje, é muito mais aberto, os clientes analisam esses conceitos e procuram através da missão, visão e valores quem é a empresa, como ela pensa, como age. Isso norteia não só a empresa como também a tomada decisões e os funcionários a se engajarem nos processos dessa empresa”.

Baixe e-book Gestão Administrativa

Liderança de pessoas

Um dos pilares de uma gestão eficiente, a liderança envolve planejamento, observação de tendências, criação de novas estratégias e capacidade de manter boas relações com os funcionários. “Essa questão da liderança acontece em qualquer empresa, não só em grandes. Você encontra líderes em todos os locais. Passa também pelo incentivo, a busca de novos líderes. Um bom líder vai criar novos. Sem uma liderança eficaz, não há gestão eficaz”, explica Sérgio Costa.

Para os empreendedores iniciantes, Sérgio também indica não esquecer de formações complementares, que auxiliem a ter uma visão sistêmica da empresa. Ou seja, compreender as habilidades de cada funcionário, para que a gestão seja compartilhada e não apenas centrada em um ou poucos indivíduos. “Vai muito da vontade do próprio empresário de entender o processo. Que ele se sinta motivado a buscar esse conhecimento em cursos, em diagnósticos que eles possam contratar e trazer para dentro da organização pensamentos novos e coloque dentro da empresa pessoas com essa mentalidade”.

Confira a Aula 4 do Minicurso Empreendedorismo:


Veja mais detalhes e revise o que você aprendeu:
Baixe e-book “Criando o seu negócio”

Responda ao questionário abaixo para receber o certificado de participação do primeiro minicurso do projeto Vem Empreender:

Imagem certificado Vem Empreender

Confira o Minicurso Aspectos Contábeis e Finanças.

Confira o Minicurso Marketing

Em caso de dúvidas, entre em contato pelo e-mail: eges@unifor.br
Escritório de Gestão Empreendedorismo e Sustentabilidade (EGES) | De segunda a sexta-feira, de 8 às 18h

Quero receber conteúdos exclusivos do Vem Empreender