Ministério da Saúde muda orientação e recomenda que adolescentes sem comorbidades não sejam vacinados

Nota informativa restringe imunização contra covid a três grupos da faixa etária entre 12 e 17 anos

adolescente recebe vacina contra a covid-19 no centro de eventos, em fortaleza
Legenda: Vacinação do público em questão foi definida como "menos urgente" baseada em critério da OMS
Foto: Thiago Gadelha

O Ministério da Saúde emitiu uma nota informativa com orientações para que a vacinação contra a Covid não seja realizada em adolescentes entre 12 e 17 anos sem comorbidades. O documento publicado nesta quarta-feira (15) volta atrás com as recomendações e restringe a imunização dessa faixa etária a três grupos.

Segundo o G1, a nova orientação é para que sejam vacinados apenas adolescentes com deficiência permanente, com comorbidades ou que estejam privados de liberdade.

A mudança na recomendação ocorre após a divulgação de uma nota informativa no último dia 2 de setembro, que já havia autorizado a vacinação a partir do dia 15. 

Argumentos

Nesta quinta (16), o Ministério da Saúde utilizou como justificativa a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), que, até o momento, não aconselha a imunização de crianças e adolescentes. 

Ainda conforme a organização, "crianças e adolescentes são menos propensos a ter complicações por causa da doença". Portanto, seria "menos urgente" vacinar este público, continuando com o foco em idosos, pessoas com comorbidades e trabalhadores da saúde. 

Entre as outras justificativas da nota, estão o fato de que apenas um imunizante foi avaliado em ensaios clínicos randomizados até então, além de que os benefícios da vacinação de adolescentes sem comorbidades ainda não estão definidos. 

Adolescentes vacinados

Até então, 188.776 adolescentes, entre 12 e 17 anos, foram vacinados em todo o Ceará, conforme aponta o vacinômetro da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará. 

Na tarde desta quinta-feira (16), a pasta deve se reunir para definir as diretrizes da vacinação do grupo em questão em solo cearense. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil